Animação de loading

Valências de Creche e Pré-escola mudarão para Colégio S. Martinho

Fundação ADFP tenta salvar Creche e Pré-escola do Centro Social de São Martinho

Fundação ADFP tenta salvar Creche e Pré-escola do Centro Social de São Martinho
Valências de Creche e Pré-escola mudarão para Colégio S. Martinho.

Mensalidades das famílias deverão ter redução de custos

A Creche e Pré escola do Centro Social e Paroquial de S. Martinho estava condenada a fechar portas em Julho por "falência " financeira. Crianças e famílias ficariam sem apoio e todos os trabalhadores iriam para situação de desemprego.

A Fundação ADFP iniciou contactos com a Direcção do Centro Social, presidida pelo Senhor Padre Carlos Jesus Pinho, com o objectivo de salvar alguns postos de trabalho e garantir a continuidade do serviço social às famílias.

Para estes objectivos é fundamental o apoio da Segurança Social e da Direção de Educação de Coimbra autorizando a rápida transferência dos acordos existentes com o Centro Social Paroquial para a Fundação ADFP, sem cortar número de vagas nem reduzir verbas.

Contactos da direção do Centro Social com o Sr. Presidente da Junta garantem que a autarquia vê com muito interesse esta ação da Fundação ADFP e que disponibiliza apoio no processo de salvar serviços sociais e postos de trabalho evitando o aumento do desemprego.

Provisoriamente as Valências de Creche e Pré-escolar continuarão a funcionar nas actuais instalações do centro Social Paroquial passando depois para as instalações do Colégio de S. Martinho.
A Fundação ADFP e o Centro Social Paroquial convidam todas as famílias com filhos em idade de creche e pré-escolar a proceder à sua inscrição.


Preços baixos e compreensão especial para famílias em dificuldade econômica


A Fundação garante que as famílias pagarão mensalidades mais baixas que o habitual no concelho de Coimbra. As mensalidades praticadas no Centro Social Paroquial são cerca de 50% superiores às que são praticadas em Miranda pela Fundação. A Instituição terá uma sensibilidade especial para as famílias que enfrentam dificuldades económicas nomeadamente devido à situações de desemprego permitindo mensalidades de valor adequado aos rendimentos das famílias.

As famílias interessadas deverão com urgência contactar o Centro Social e a educadora Lara Guardão para proceder à inscrição.

A Fundação ADFP espera que as famílias, especialmente de S Martinho e Fala, adiram e inscrevam os seus filhos.

A Fundação ADFP é uma instituição de interesse público, sem fins lucrativos, que não tem como objectivo o lucro: não remunera capital nem distribui saldos por "acionistas "investindo os seus recursos em ações que reduzam o sofrimento (físico, psicológico ou social) de pessoas. Os seus administradores não são remunerados realizando estas funções em regime de voluntariado gratuito.
Os responsáveis da Fundação ADFP sabem que uma sociedade não pode assentar num maniqueísmo económico entre o capitalismo (que transforma tudo em negócio e exige lucros) e o estatismo "comunista" que cria burocracias e custos insustentáveis.

Os responsáveis da Fundação ADFP acreditam que uma sociedade mais justa, com melhor democracia, mais liberdade, igualdade e fraternidade exige organizações de economia social e solidária que mantenham a utopia numa sociedade sem pobreza e sem desemprego.

A Fundação ADFP ao longo dos últimos 28 anos tem apostado no combate à exclusão laboral e social investindo com bondade em pessoas integrando pessoas com deficiência ou doença mental.
A Fundação ADFP tem a noção das dificuldades que vai enfrentar na tentativa de salvar o Colégio e as Valências do Centro Social Paroquial de S. Martinho, ambos condenados ao encerramento e despedimento colectivo. Sabe que pode falhar mas comporta-se como o médico que tudo tenta para "ressuscitar " um doente em paragem cardio respiratória.

Comentários