Animação de loading

Parque Biológico Serra da Lousã e Hotel Parque patrocinam Seniores e Juniores do Lousanense

Clube Desportivo Lousanense e Fundação ADFP assinaram protocolo

O Clube Desportivo Lousanense e a Fundação ADFP de Miranda do Corvo assinaram um protocolo de patrocínio em que o Parque Biológico e o Hotel Parque Serra da Lousã figuram nos equipamentos das equipas Seniores e Juniores De futebol, dia 25 de Setembro.


A breve cerimónia contou com o presidente da Direção do Clube Desportivo Lousanense, António Marçal, e Presidente da Junta de freguesia de Lousã e Vilarinho, acompanhado pelo chefe do futebol, Alexandre Pais e vários membros da equipa que dirige, e com Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP, acompanhado pelo Prof. Aires Caetano e Rui Ramos.


Após a sessão fotográfica com os novos equipamentos, António Marçal considerou que “as instituições que marcam toda a região podem e devem colaborar. Nós sabíamos que o turismo é mais uma valência da Fundação e pensamos que a projeção que o Lousanense tem também pode ajudar na promoção. E por isso o contacto com o Dr. Jaime Ramos surge dessa ideia, que nós poderíamos juntar sinergias e isso seria bom para as duas entidades e foi isso que fizemos”.


Após agradecer todo o acolhimento de Jaime Ramos, António Marçal foi claro ao referir que “aqui estamos a dar o primeiro passo nesta colaboração, que nos vai permitir nesta primeira fase, o patrocínio às equipas Seniores e Juniores do Clube Desportivo Lousanense, esperando que seja o primeiro passo duma parceria para durar”.


“Aquilo que nos une é a Serra da Lousã, mas acima de tudo uma vontade de fazer progredir a nossa região e as nossas gentes, a nossa ideia de que a comunidade é algo importante e por isso mesmo esta nossa dedicação comum, o marcar a nossa dedicação à comunidade. O desporto é também uma maneira de o fazer e por isso é com muito prazer e orgulho que aqui estou a selar esta parceria, esperemos que dure, e seja frutuosa para as duas entidades”, acrescentou.


“O sucesso desportivo do Lousanense vai permitir uma maior visibilidade do parque Biológico e do Hotel Parque, que esperamos seja mais uma unidade de referência, Se o Hotel Parque tiver sucesso, toda a região tem a ganhar, a nossa comunidade, a nossa gente, que é aquilo que nos importa, seja no desporto como na parte económica e social. O que estamos aqui a fazer é tornar as nossas comunidades mais vivas, mais interessantes e atrativas, é isso que nos une”, concluiu.


Jaime Ramos começou por especificar como tudo aconteceu:

“Fomos contactados pelo Lousanense para nos solicitar o patrocínio. Convém recordar que o Lousanense é da Lousã. O Parque Biológico e o Hotel Parque que lhe está associado são talvez, neste momento, as marcas mais interessantes que estão ligados á promoção da Serra da Lousã. O sucesso doa Parque Biológico interessa a esta larga comunidade de concelhos que partilham a Serra da Lousã: Lousã, Miranda do Corvo, Gois e outros concelhos”.


“Tendo sido o Parque Biológico da Serra da Lousã, considerado pelo “Expresso”, uma das seis maravilhas da Região Centro e, também pelo mesmo jornal, um dos dez locais de visita obrigatória da Região Centro, nós desejamos que o Lousanense tenha grande sucesso desportivo, que tenha excelentes resultados e uma excelente carreira quer nos Seniores quer nos Juniores. Este sucesso pode ser um contributo muito interessante para promover o Parque Biológico, o Hotel Parque e toda a Serra da Lousã para atrairmos mais visitantes á região,” afirmou.


Jaime Ramos considerou ainda que “as pessoas quando vêm ao Parque Biológico, não têm que ficar necessariamente no Hotel Parque e irem ao Restaurante Museu da Chanfana. São turistas que vindo a região irão ficar também noutros hotéis, noutros restaurantes, noutro comércio, e por isso a dinamização do Parque Biológico da Serra da Lousã é uma aposta no desenvolvimento sustentável. O Parque Biológico , tal com proximamente o Templo Ecuménico Universalista, atraindo visitantes, produz riqueza e cria indiretamente postos de trabalho em toda a região”.


“A ideia de que os concelhos de Miranda e Lousã têm que ter uma guerra entre eles é perfeitamente ultrapassada. Hoje, instituições de interesse público, como é o caso do Lousanense e da Fundação, devem trabalhar em conjunto, envolvendo todas as outras organizações e autarquias, no sentido de promovermos aquilo que temos de melhor. O Parque Biológico é hoje a organização e o local que atrai mais turistas à região da Serra da Lousã, acrescentou, recordando os quase 200 mil visitantes.


O presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP traçou um quadro risonho sobre o Parque:

" Estes quase 200 mil turistas compram bilhete e se compararmos, por exemplo, com os números que estão registados nos postos de turismo ou museus, seja na câmara da Lousã seja na de Miranda, o nosso número anual é muito superior sendo certo que no Parque Biológico da Serra da Lousa pagam bilhete, e nesses locais das autarquias não pagam””.


“Isso mostra a capacidade de atracão do Parque Biológico da Serra da Lousã – concluiu -, que deve ser potenciado na região. Um outro aspecto neste momento importante também será o Templo Ecuménico Universalista, mais um factor de possível crescimento no número de visitantes. Estes locais deveriam ser promovidos pelas autarquias da região, que deveriam aproveitar a sua existência, e não só pela Fundação.


Sorrindo Jaime Ramos concluiu afirmando que, numa outra prespectiva, o Templo pode conceder uma bênção muito especial para que o Lousanense tenha bons resultados”.

Comentários