Animação de loading

No solstício de 2016 o Sol iluminou pela primeira vez apontando o centro do Templo.

Templo Universalista abençoado pelo Sol

O Sol terá sido um dos primeiros deuses reconhecidos pelos povos primitivos.

O Homem ao interrogar se nas primeiras vezes sobre o sagrado e as forças que controlavam a sua vida terá endeusado o Sol e a luz.

Em muitos pontos do Mundo ainda hoje se vive espiritualmente os Solstícios. Stonehenge é um exemplo mundialmente conhecido e divulgado na comunicação social. Outras construções da Antiguidade, nomeadamente no Egipto, sacralizavam -se com o Sol a iluminar o altar.

Este facto está na base dos Santos Populares, e principalmente S. João, acontecer nesta época com os dias mais longo e o Sol mais alto.

O Templo Ecuménico Universalista, aberto a todas as religiões, respeitando as visões animistas e primitivas e o pensamento ateu, não podia de deixar de refletir sobre o Sol e a íntima ligação da vida á Luz.

Devido a estar em obras, por questões de segurança, não se permitiu que neste Solstício houvesse visitas. Optou se por fotografar esta ligação entre a espiritualidade e o Sol.

Após a conclusão das obras o fenómeno será ainda mais espetacular.

O Templo integra o Trivium com o Parque Biológico da Serra da Lousã e o Espaço da Mente que na última sexta-feira receberam o primeiro prémio nacional atribuído pela associação Acesso Cultura.

O Templo tem inauguração agendada para 11 de Setembro de 2016 e desde já convidamos para que no Equinócio de 22/09 as pessoas possam ao meio dia solar assistir á mudança das estações com o Sol a iluminar o centro do Templo.

Templo que não exclui crentes de qualquer religião está aberto também á espiritualidade dos adoradores do Sol, da Vida e da Natureza.

Comentários