Animação de loading

Dra. Ana Sofia Antunes almoçou no Hotel Parque com mais de 50 portadores de deficiência

Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência na Fundação ADFP

A visita da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência à Fundação ADFP, em Miranda do Corvo, começou com um almoço no Hotel Parque, com a participação de quase 60 colaboradores portadores de deficiência ou doença mental, para além das autoridades oficiais, entre as quais o presidente da câmara, Miguel Baptista. A Dra. Ana Sofia Antunes visitou depois o Espaço da Mente e as oficinas do museu de artes e ofícios tradicionais, no Parque Biológico da Serra da Lousã, dia 1 de Março.

No almoço realizado no Hotel Parque serra da Lousã usaram da palavra a senhora secretária de Estado, o presidente da Câmara e o presidente da Fundação.

Após o almoço, o presidente do Conselho de Administração da Fundação, Jaime Ramos, fez uma apresentação da ADFP, e apresentou um a um os 24 nossos Campeões à Secretária de Estado, também ela uma pessoa invisual, debruçando-se sobre a atividade na Fundação, dando números sobre a inclusão de pessoas com necessidades especiais, muitas delas com funções de topo na instituição, facto que a Dr.ª Ana Sofia Antunes não deixou de realçar no final da visita:

“A impressão com que fico é muito positiva. Já tinha sólidas informações sobre a instituição, mas nada melhor do que vir conhecê-la pessoalmente e por isso integrei a visita nos Percursos pela Inclusão. Saliento o trabalho desta Fundação na área da deficiência, e também o ter cerca de 18% de pessoas com necessidades especiais em funções de topo”.

“A Fundação é um exemplo que temos o dever de passar lá para fora, para outras organizações e empresas. Nesta visita descobri uma casa onde se faz muito mais do que eu conhecia. Nela se demonstra como se pode fazer o processo de inclusão", sublinhou, acrescentando que o que se faz em Miranda é para divulgar levando o exemplo a outras organizações".

Já antes, o presidente da Câmara Municipal, Miguel Baptista tinha afirmado que “fico honrado pela Fundação ADFP ter uma dimensão de tal ordem que justificou a vinda da Secretária de Estado, para estar a par do trabalho que tem desenvolvido ao longo destes anos e pelo crescimento sustentado que tem tido e pelo número de valências que tem e é muito significativo”. Recordamos que recentemente o Senhor Ministro Adjunto e a Senhora Secretaria de Estado da Igualdade também visitaram a Fundação, a propósito do apoio a refugiados.

Seja o presidente da autarquia, seja Jaime Ramos, falaram na “exclusão” do Ramal da Lousã no desenvolvimento da região, encontrando-se os 13 mil mirandenses a remar contra a maré.

Recorde-se que a Fundação ADFP tem 570 colaboradores, incluindo utentes em atividades ocupacionais, formação profissional e desempregados em programas ocupacionais. Contando os voluntários, sem qualquer tipo de remuneração, e com prémio de bolso, o número ultrapassa os 637 colaboradores regulares. 43% dos colaboradores têm deficiência/doença crónica. 18% de pessoas com deficiência são do quadro, alguns a desempenhar funções de topo na contabilidade, gestão, serviço de pessoal, economato e secretariado e outras funções técnicas como psicólogos e sociólogas .

Após o almoço, a Dr.ª Ana Sofia Antunes, tendo como cicerone Jaime Ramos, visitou o Centro Social Comunitário - Sede, passando pelas várias valências, residências e serviços, contactando com os locais de trabalho de muitos colaboradores com desvantagens.

Em 2014 a Fundação editou o livro Os Nossos Campeões com a biografia de 24 colaboradores com deficiência que são exemplo de vida para todas as pessoas de bem. Nesta visita a Secretária de Estado contactou com as diversas problemáticas de mais de trezentas pessoas com idades e desvantagens variadas.

A Fundação ADFP aposta no convívio intergerações e na integração dos diferentes grupos sociais incluindo refugiados e pessoas sem-abrigo. Na área da inclusão a Fundação tem sido inovadora, com vários prémios nacionais, nas áreas da deficiência e da doença mental, incluindo negócios sociais destinado a atividades ocupacionais para pessoas com desvantagens.

A Fundação tem como lema investir, com bondade, em pessoas e descobrir talentos em pessoas com incapacidades.

O Dr. Jaime Ramos abordou a questão do ramal e do Metro Mondego sensibilizando a senhora secretário de Estado para este problema regional. Na vertente social alertou a
para a necessidade de o governo assegurar novos acordos para apoio residencial às pessoas com deficiência, para serem criados mais postos trabalho de emprego protegido e para se aumentarem respostas em lar de idosos. Jaime Ramos abordou a questão da doença mental e a questão dos sem-abrigo. Considerou fundamental o envolvimento do governo para se implementar um projeto que de resposta integrada as pessoas sem-abrigo não se limitando a dar alimentos e cobertores nas ruas.

A inovação liderante da ADFP está bem patente no Parque Biológico Serra da Lousã, na hipnoterapia e no facto de ter representado Portugal nos jogos paralímpicos de Atenas, tendo sido a primeira vez que o País esteve presente com equitação adaptada.

Recordamos que na ADFP residem cerca de 440 pessoas com múltiplas necessidades sociais.

Comentários