Animação de loading

Sobre o Trivium, com Parque Biológico, Templo, Hotel e Museu da chanfana

Delegação da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar na Fundação ADFP

“Trata-se de um ‘case study’ turístico, que é preciso aprofundar”

Três docentes desta Escola, que integra o Instituto Politécnico de Leiria, Francisco Dias, Fernanda Oliveira e Sofia Eurico, todos doutorados em turismo, visitaram as valências sociais da sede da Fundação ADFP de Miranda do Corvo, na mira de um ‘case study’ sobre desenvolvimento turístico sustentável, que pretendem aprofundar.

Desta vez os visitantes tiveram como cicerone Nancy Rodrigues, do Gabinete de Imagem e Parcerias que, depois da Sede, os levou a visitar o Espaço da Mente, no Parque Biológico, em cujo livro de comentários Francisco Dias escreveu:

“Uma experiência de forte comoção para quem já esperava encontrar nas atividades da Fundação ADFP algo de muito valioso, mas que mesmo assim se surpreende com tanto valor humano! Um obrigado genuíno do grupo de docentes da ESTM – Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do IP Leiria”.

O comentário foi subscrito pela restante delegação, na qual se incluía a esposa de Francisco Dias, Maria Blajite, que depois reuniram e almoçaram com Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração, Rui Ramos, gestor executivo, Nancy Rodrigues, do Gabinete de Imagem e Parcerias e Silvianne Suilen, técnica de Turismo do PBSL, no Restaurante Museu da Chanfana.

Tratou-se de um almoço de trabalho em que foram abordados vários temas, sobre turismo e o projeto de desenvolvimento que vem a ser implementado pela Fundação ADFP.

A história da visita começa em Agosto, quando Francisco Dias e a mulher estiveram hospedados como turistas no Hotel Parque Serra da Lousã, durante 4 dias, tendo então já provado as delícias do Restaurante Museu da Chanfana e visitado o Parque Biológico, que acharam na altura "um interessantíssimo projeto”:

“Como sou professor e investigador de Turismo, achei curioso, fiquei mesmo surpreendido com um projeto tão diferente do que é habitual, em particular a relação entre o turismo e os outros projetos da Fundação”, afirmou Francisco Dias.

“Entendi de imediato que isto é um bom ‘case study’, do ponto de vista social, e o turismo e desenvolvimento local e regional. À primeira oportunidade falei com as minhas duas colegas, e solicitámos esta visita. Fomos entusiasticamente bem recebidos logo no primeiro contacto pela Dra. Nancy Rodrigues, mas demorou dois meses a nossa vinda por dificuldades de agenda recíprocas”, explicou.

“Mas valeu bem a pena - acrescentou – porque não só confirmei as minhas melhores expetativas, como encontrei outras pistas de reflexão para o eventual estabelecimento de uma cooperação entre a ESTM e a Fundação”.

“Quando visitei há pouco a Sede, foi o caminho global e holístico das atividades das inúmeras valências, em que nelas todas se procura valorizar o ser humano, dignificando-o na sua plenitude”, afirmou ainda.

“Naturalmente e na sequência lógica da visita pode-se pensar, eventualmente, numa cooperação sistemática entre a nossa escola e a Fundação, na área do turismo, mas como o caminho se faz caminhando, isso ainda não está formalizado”, concluiu.

Na troca de ideias os docentes consideraram importante o desenvolvimento integrado da vertente espiritual, consubstanciada no Templo, com a inclusão social e a natureza traduzida no Parque Biológico.

Os membros da delegação da Escola de Turismo consideraram importante que o projeto turístico da ADFP, com Hotel, Templo, Parque Biológico, ecomuseu Espaço da Mente, restaurante Museu da Chanfana e, ainda em 2017, alargado ao Museu do Mel, venha a adotar uma marca única, reunindo todo o conjunto turístico que consideraram um verdadeiro "case study".

Na conversa foram salientados os absurdos entraves criados pela Câmara de Miranda ao atrasar os projetos, e a dificultar a promoção turística. Em todos os concelhos são as autarquias que promovem o turismo.

Em Miranda há uma entidade que tem investido, criado dezenas de postos de trabalho no setor turístico e a Câmara assume o papel de entravar e dificultar a promoção do concelho, dificultando projetos e mantendo estruturas encerradas, como o bar das piscinas da Quinta da Paiva.

Os docentes ficaram agradavelmente surpreendidos com a qualidade do Hotel Parque e com o facto de ser o melhor classificado na região de Coimbra, na central de reservas internacional Booking.

Comentários