Animação de loading

Fundação ADFP participa em estudo sobre empreendedorismo social na Europa

Projecto Seforïs da Comissão Europeia

A Fundação ADFP participa num estudo, do Projecto Seforïs, da Comissão Europeia, que visa compreender melhor o papel que as empresas sociais desempenham na Europa.
O projecto Seforïs é um programa de pesquisa multidisciplinar, financiado pela Comissão Europeia, que investiga o potencial das empresas sociais na União Europeia. Combina a experiência de decisores políticos e profissionais das empresas sociais com a tecnologia e conhecimento académico, para construir ensinamentos sólidos e corroborados sobre empreendedorismo social.
O Seforïs tem como principal objetivo compreender o potencial das empresas sociais na UE, perceber o contexto em que estas atuam e o seu papel na construção de uma sociedade mais inclusiva e inovadora. Ao longo do projeto, com início em janeiro de 2014 e se prolonga até abril de 2017, serão analisados 25 casos de estudo, constituída uma base de dados de 1000 empresas sociais de 9 países diferentes (7 países europeus, Rússia e China) e criada uma comunidade online, que reunirá académicos, empreendedores sociais e outros experts na área.


A Fundação ADFP lá fora...
A ADFP é seguramente uma das maiores e mais inovadoras instituições do país quer pelo número de utentes apoiados, quer pela diversidade de problemáticas apoiadas e áreas de intervenção. O seu reconhecimento, enquanto empreendedor social e promotor dos direitos humanos, já há muito extrapulou as fronteiras do país.
Recordamos que, em 2004, a ADFP representou Portugal em equitação adaptada nos Paralímpicos de Atenas com uma equipa do Centro Hípico. Em 2007, recebeu o 1º Prémio Nacional na Categoria de investimento Humano do European Enterprise Awards, IAPMEI, Ministério da Economia, para o Projeto Quinta da Paiva/Parque Biológico da Serra da Lousã, tendo representado Portugal na competição a nível europeu. Em 2012, recebeu o 1º Premio Damião de Góis, atribuído pela Embaixada do Reino dos Países Baixos e Instituto Português de Corporate Governance, pelo projeto Parque Biológico da Serra da Lousã. Em 2014, o mesmo projeto com o Templo Ecuménico Universalista, foi referenciado pela Comissão Nacional como candidato ao Prémio UNESCO-Madanjeet Singh para a Promoção da Tolerância e da Não-Violência.
Desde 2013 que a Fundação ADFP pertence à Rede Iberoamericana de Fundações Cívicas e Comunitárias, juntamente com fundações de Espanha, Brasil, México e Uruguai. Em virtude desta Rede a ADFP já participou num encontro em São Paulo, no Brasil e vai brevemente a Barcelona, Espanha.


Sobre a Fundação ADFP
Apoia crianças, jovens, pessoas com deficiência ou doença mental crónica, idosos e mulheres grávidas ou mães em risco, com valências e serviços sociais, saúde, desporto, cultura e turismo. Apoia regularmente cerca de 3400 utentes, dos quais 420 são residentes.
Tem uma força de trabalho remunerado de cerca de 510 pessoas, incluindo utentes em atividades ocupacionais, formação profissional e desempregados em CEI. 43% têm deficiência/doença crónica, 17% são do quadro, alguns a desempenhar funções de topo. Incluindo voluntários sem qualquer tipo de prémio e voluntários com prémio de bolso, o número ultrapassa os 683 colaboradores regulares.

Comentários