Animação de loading

“Isto é o que se chama ter os olhos abertos para a realidade”

Joaquina Madeira na vista sugeriu que a Fundação ADFP assumisse o nome Arca de Noé

A coordenadora nacional do Ano Europeu de Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações 2012, Joaquina Madeira, após uma prolongada visita à Fundação ADFP de Miranda do Corvo, declarou que “isto é o que se chama ter os olhos abertos para a realidade”, num elogio a diversidade de respostas as verdadeiras necessidades sociais das pessoas.

Tendo como cicerone Adélia Sá Marta, coordenadora da área dos idosos na Fundação, a visita iniciou-se a meio da manhã no Senhor Da Serra, onde Joaquina Madeira se inteirou das condições dos utentes da Residência Cristo Redentor e passou também pela creche, que integra o Centro Social local.

Uma visita que teve a participação das assistentes sociais Judite de Carvalho (RCR), Natália Leandro (Centro Social Comunitário), Célia Cardoso (Centro de Dia de Lamas) e da animadora Cristina Cruz (Universidade Sénior) e que depois continuou na sede da Fundação ADFP.

Joaquina Madeira visitou todas as valências da instituição mirandense e teve ainda a oportunidade de se juntar ao anfitrião, Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração, passando pela UVA (Unidade de Vida Autónoma) no Edifício do Cinema, Centro Infantil, Residência Cruz Branca, Residência Esperança (Godinhela) e Parque Biológico da Serra da Lousã, onde almoçou com toda a equipa da Fundação que a acompanhou no Restaurante Museu da Chanfana.

Foi aí que Joaquina Madeira afirmou que “o nome da Fundação conta a sua própria história, na perspectiva de Instituição que garante a assistência  social e que integra o desenvolvimento local e regional com a ajuda às pessoas e na sua orientação através da Formação Profissional, em que o empreendedorismo pode ser um nicho de desenvolvimento”.

“Se pudesse dar um nome à Fundação, falaria de Arca de Noé, porque está lá tudo dentro, de uma forma integrada e na sua diversidade”, afirmou Joaquina Madeira, que se mostrou sensibilizada por um local onde nascem crianças e morrem idosos e se encontra toda uma multiplicidade de personagens incluindo os animais do parque biológico da serra da lousa. A visitante anunciou estar a preparar o Livro Branco do Envelhecimento Ativo, a apresentar já em Fevereiro do próximo ano.

Com uma longa carreira na área social, Joaquina Madeira foi comissária da Luta contra a Pobreza, diretora-geral da Acção Social e vogal do conselho diretivo do Instituto de Segurança Social, Joaquina Madeira, que visitara a instituição mirandense nos seus primórdios, sugeriu também que “dada a dimensão atual da Fundação ADFP, poderia ser interessante que se abrisse à investigação e inovação, para que se pudesse teorizar com bases científicas, a partir das boas práticas desenvolvidas”.

Segundo ela a riqueza das práticas da ADFP devem estar escritas para a sua experiência ser acessível a estudiosos e interessados na intervenção social.


Acompanhada por Jaime Ramos, Joaquina Madeira visitou ainda o Presépio Vivo do Parque Biológico da Serra da Lousã, patente ao público até 6 de Janeiro próximo, e o Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais.

Comentários