Animação de loading

XXII Campeonato Equestre Regional de Saltos de Obstáculos Pedro Faria

1ª Etapa mirandense adiada devido ao mau tempo decorreu em Agosto

A etapa mirandense do XXII Campeonato Equestre Regional de Saltos com Obstáculos, que devia ter ocorrido em junho, adiada devido ao mau tempo, decorreu domingo dia 12 de agosto pelas 14H30, no Centro Hípico de Miranda do Corvo, equipamento integrado no Parque Biológico da Serra da Lousã.

As provas de escola realizaram-se durante a manhã, ocorrendo as outras durante a tarde, após almoço no Restaurante Museu da Chanfana.

Nas provas de escola, no concurso de varas, Lourenço Miguel, montando Harry Potter, foi o vencedor, seguido de Inês Domingues Costa em Aspirina, e completando o pódio, Iara Azenha, montando Nina.

Já no concurso de cruzes, o pódio ficou assim constituído:

Constança Queirós, montando Harry Poter foi 1ª, Bárbara Silva, montando Fiona, foi 2ª, e em 3º Ana Teresa Bernardes montando Awesome.

Na prova de 50 cm, vitória para o cavaleiro Leonardo Pereira, que montou Akatrim, seguido de Rafael Mendes, montando Luciano de Caprio, e em 3º Manuel Cunha com o cavalo I.

Durante a tarde houve 3 provas de obstáculos a 80 cm, 1 metro e 1,20m.

Na de 80cm o vencedor foi André Gonçalves, em Hortense, seguindo-se Flávio Alves em Luciano di Caprio, e no 3º ficou Leonor Paim em Fúria do Açucar.

Já na prova de 1m, o vencedor foi Flávio Alves, em Sydney, seguido de Tiago Marques Padre em E-Devine de La Vie, e em 3º, João Pinto Almeida em Xisanders.

Finalmente, na última prova, a de 1,20m, Tiago Marques Padre venceu com a montada Bijzonder, seguido de João Pinto Almeida em First Akan e no 3º Mariana Coelho em Akila.

Maria Luís foi a desenhadora de pista.

O Centro Hípico de Miranda do Corvo foi criado em 1993, numa iniciativa filantrópica da Fundação ADFP, mas com uma entidade jurídica de gestão e direção independente, exercida por pessoas da comunidade. Inovador pela sua localização, fora da periferia das grandes cidades e em contexto rural, e o primeiro a desenvolver a equitação adaptada e hipoterapia.

O Centro Hípico desenvolve, para além das atividades equestres terapêuticas para pessoas com deficiência e/ou doença mental, apensamento para cavalos privados, aulas de equitação individualizadas para crianças e adultos, desenvolve atividades integradas no âmbito do Parque Biológico da Serra da Lousã, como o passeio de charrete e a iniciação à equitação.

O Parque Biológico da Serra da Lousã, inaugurado em 2009, já recebeu a visita de 240.000 pessoas e vários prémios nacionais por ser um exemplo de boas práticas e de empreendedorismo social. A componente social de empregabilidade, ocupação e atividade terapêutica para cerca de 75 pessoas com deficiência e doença mental, normalmente excluídos do mercado de trabalho regular, fazem destes projetos referências nacionais.

Foi um cavaleiro e treinador deste Centro Hípico, Carlos Baptista, que representou Portugal nos Jogos Paralímpicos de Atenas, na primeira vez em que o país esteve presente na categoria de equitação adaptada, sendo selecionador nacional o malogrado Pedro Faria, falecido há cerca de dois anos.