Animação de loading

Elia Ramalho apresenta o livro “Olhar, experimentar e criar com Frida Kahlo”

No Dia Internacional do Livro Infantil no Hotel Parque Serra da Lousã



























Elia Ramalho, pintora e escritora, uma artista multifacetada, vai apresentar o livro “Olhar, experimentar e criar com Frida Khalo”, no Dia Internacional do Livro Infantil, 2 de Abril, no Hotel Parque Serra da Lousã.


A iniciativa organizada pelo Clube UNESCO Trivium da Fundação ADFP (FADFP) e com o apoio da Editora Minerva, iniciará às 15h00 com “A Quinta dos Livros”, a Bibliomóvel da Fundação ADFP presente com muitos livros e magia á mistura...


Logo depois Elia Ramalho, a autora, apresentará a sua obra e o projeto “Histórias de Artista”, acompanhada por um elemento do Conselho de Administração da FADFP que fará as honras de receber da mão da autora alguns livros para o fundo bibliográfico da Instituição.


Elia Sofia Antunes Ramalho nasceu a 23 de Setembro de 1976, em Tomar. Licenciou-se em Artes Plásticas/Pintura na ARCA-EUAC (2001), fez Mestrado em Comunicação Estética (2006), atualmente é Doutoranda no curso Materialidades da Literatura, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, tendo como tese “Interação entre texto e imagem a partir da obra ilustrada de Júlio Pomar”.

Frida Khalo foi a mais importante artista plástica mexicana que, com o passar dos anos, ganhou um enorme destaque dentro do universo artístico mundial.


Uma iniciativa do Clube UNESCO Trivium


Iniciativa sob a chancela do Clube UNESCO Trivium, por ser uma iniciativa que promove valores civilizacionais, numa lógica de educação e interculturalidade.


Recordamos que a Comissão Nacional da UNESCO criou, com a Fundação a ADFP, um clube para o desenvolvimento de iniciativas que congreguem pessoas sem olhar a idade, género, etnia ou extrato social, promovendo a igualdade, liberdade e fraternidade entre todos.


Os Clubes UNESCO constituem-se como um prolongamento da ação da Comissão Nacional a nível local. O Clube UNESCO Trivium opera no âmbito de atividades do Parque Biológico da Serra da Lousã, Espaço da Mente e Templo Ecuménico Universalista.


O Templo salienta a tolerância e o respeito pelos diferentes. Será um espaço de reflexão e de diálogo entre as várias religiões, incluindo os ateus e agnósticos.


Iniciou a construção em setembro com uma cerimónia de colocação da primeira pedra que juntou representantes de comunidades religiosas, minorias étnicas e cerca de uma centena de crianças de todo o país.


Consideramos o Templo, e todas as iniciativas que gera, a melhor forma de homenagear as vítimas de fanatismo e intolerância por motivação religiosa ou diferença étnico-cultural, promovendo um diálogo inter-religioso e intercultural. Pretendemos contribuir para uma cultura de Paz e de Tolerância.

Salientamos que o projeto Parque Biológico da Serra da Lousã / Templo Universalista, foi escolhido em 2014, para representar Portugal no Prémio Internacional da UNESCO MADANJEE SINNGH para a promoção da tolerância e não-violência.

Comentários