Animação de loading

Dignidade: projeto sem-abrigo zero

Pessoas sem-abrigo jantam com teto

A Fundação ADFP definiu, como objetivo para Coimbra, contribuir para uma cidade com pessoas em situação de sem abrigo: zero.

Para garantir logística, adquiriu uma moradia próximo do Parque Verde, Parque Manuel Braga.

Depois de instalar uma equipa de voluntários que iniciou contactos com pessoas em situações de sem abrigo, abriu o seu "refeitório com teto ". O objetivo é garantir que as pessoas possam jantar sem ser na rua, podendo ter acesso a cuidados de higiene pessoal.

A equipa de voluntários é liderada pela Professora Doutora Sónia Mairos, psicóloga Dalila Salvador, e Pedro Machado, pessoas com experiência em intervenção comunitária, todos em regime de trabalho benévolo, não remunerado.

A Fundação ADFP acredita que a intervenção com as pessoas sem-abrigo deve ser muito ambiciosa, apostando na dignidade da pessoa em pobreza extrema. Neste processo é fundamental apoiar a pessoa com alterações de comportamento, doença mental grave ou comportamentos aditivos com dependência de álcool ou outras drogas.

Para concretizar um projecto sem-abrigo zero é necessário, para além do apoio médico e psicológico, garantir hipótese de trabalho e casa/ dormida com teto.

A Fundação defende uma cooperação de todas as organizações que apoiam pessoas sem-abrigo. Tomou mesmo a iniciativa de oferecer a Casa Dignidade de empréstimo às instituições de Coimbra que queiram usar as instalações para servir refeições aos sem-abrigo, deixando de o fazer na rua.

A Fundação ADFP defende uma intervenção integrada que garanta comida, atividades ocupacionais (trabalho) e teto às pessoas sem-abrigo.

A Fundação ADFP não critica visões caritativas, mas defende uma visão inclusiva, que tenha como objetivo retirar as pessoas da rua, conciliando ação médica, com intervenção ocupacional e residencial.

Perante o facto de ter sido saneada do PISAC, projeto que funciona nas instalações da autarquia, e que visa assegurar respostas caritativas aos sem-abrigo, a Fundação ADFP tem a noção que a sua ação ficou mais dificultada, mas não são estas dificuldades que a levarão a desistir de apoiar adequadamente estas pessoas com necessidades tão especiais.

Comentários