Animação de loading

Prova de Vinhos e música na comemoração do Equinócio

EQUINOX Winefest Sunset, em Miranda do Corvo

No próximo dia 22 de setembro irá decorrer nos jardins do Hotel Parque Serra da Lousã, em Miranda do Corvo, o EQUINOX Winefest Sunset, um evento comemorativo do Equinócio do Outono, que alia a música a uma prova de vinhos.

A iniciativa, que decorre a partir das 16H, conta com a música do DJ Antoine e a participação de 12 produtores de vinho, das regiões de Sicó, Trás os Montes, Lisboa, Douro, Dão e Bairrada.

Participará as marcas Encosta da Criveira, Vale da Brenha, Tapada de Sabogos, Casa D`Alfafar, Two Friends, Quinta do Carvalhão Torto, Quinta do Gago, Quinta da Lagoa Velha, Quinta do Vale Ermida e a marca anfitriã, Terra Solidária.

Conta ainda com a presença da AMICIS, o apoio do Licor Beirão e da Anadil.

A Prova de Vinhos decorrerá até às 18H, no entanto o EQUINOX Winefest Sunset continuará até às 22H.

O evento, de acesso limitado, já tem as pulseiras de acesso á venda na sede da Fundação ADFP, Hotel Parque Serra da Lousã e Parque Biológico da Serra da Lousã.

Com o custo de 5 euros, as pulseiras TRIVIUM dão direito, no dia do evento, ao copo de prova, saco porta-copos TRIVIUM e à Prova de Vinhos.

Comemorar o Equinócio

O evento visa comemorar o início do Outono, finalizando assim o fim do Verão.

A palavra equinócio vem do latim, aequus (igual) e nox (noite), ocasião em que o dia e a noite duram o mesmo tempo. Ao medir a duração do dia, considera-se o nascer do sol.

O homem primitivo distinguia a diferença entre duas épocas: uma de frio e outra de calor que eram atribuídas à ação do sol. Graças a isso surgiram os cultos solares, sendo o Sol proclamado fonte da vida, com influência marcante sobre todas as religiões e crenças da época.

Neste sentido, as religiões consideravam os dias de equinócios como dias divinos em virtude das transformações da natureza, realizando rituais a cada mudança de ciclo sempre com um grande significado místico. Este equilíbrio, num só dia, da “divina” luz solar, é para as religiões e crenças milenares reflexo da Natureza na procura de equilíbrio, equidade e justiça entre os Homens. Especulações históricas relacionam a data do nascimento de Jesus com o paganismo da adoração solar no solstício de Inverno.

Em homenagem a estas crenças, à divindade “Sol”, o Templo Ecuménico Universalista, para além das 15 religiões mais representativas do Mundo em que incluímos o mais antigo Deus Lusitânico, o Deus Endovélico, um espaço circular, com um rasgo na cobertura que permite que, diariamente, o Sol, ao meio-dia solar, crie um ponteiro de luz a iluminar/indicar o centro do Templo. É uma referência aos antigos adoradores do Sol, provavelmente uma das mais primitivas formas de religiosidade.

O Templo integra o projeto filosófico TRIVIUM – que dá o nome a um  Clube UNESCO, que está na organização do EQUINOX Winefest Sunset, e que projeta nestes equipamentos uma visão e mensagem humanista.

O TRIVIUM é dedicado à liberdade, igualdade e fraternidade: o Parque Biológico representa o corpo e a igualdade do Homem perante todos os seres vivos; o Espaço da Mente, o desenvolvimento da mente e a liberdade de pensar, e o Templo Ecuménico Universalista que representa, independentemente da fé de cada um, o espírito e a fraternidade.

Winefest… Terra Solidária, a anfitriã

Winefest é um evento que garante uma maior aproximação ao conceito de experiência vínica.

O vinho é uma bebida milenar, presente em diversos rituais religiosos das três religiões abraâmicas. No cristianismo, ele representa o sangue de Jesus; no Judaísmo, é presença constante no Antigo Testamento e, de acordo com os seguidores de Moisés, a primeira visão do que seria a "Terra Prometida" seria um cacho de uvas.

A Fundação ADFP possui 13 hectares de vinha no Fundão e 12 hectares em terrenos calcários nos concelhos de Miranda, Penela e Condeixa. Construiu uma adega com capacidade para 100 mil litros, e que se encontra a produzir vinho da marca Terra Solidária e espumante marca Aldeias do Xisto.

Terra Solidária é uma marca registada da Fundação ADFP, que surge no contexto do Parque Biológico da Serra da Lousã, e como “chancela” aos produtos derivados da atividade agro-pecuária e da Instituição.

O projeto consiste em desenvolver unidades produtivas com o principal objetivo de criar postos de trabalho para pessoas com necessidades especiais, assegurando, também a sustentabilidade económico-social do projeto global e da entidade promotora.

O Vinho Rosé Terra Solidária 2017, produzido pela Fundação ADFP, foi recentemente premiado com uma medalha de prata no concurso “Portugal Wine Trophy”. Esta iniciativa é organizada pela Deutsche Wein Marketing GmbH (DWM) com o patronato da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV).

Foi o 1º vinho certificado na sub-região de Sicó.

Também o Vinho Tinto Terra Solidária 2015 foi premiado com medalha de prata no mesmo concurso.

Estes encontram-se à venda na loja do Parque Biológico da Serra da Lousã e no restaurante Museu da Chanfana.