Animação de loading

No 4º aniversário do Templo Ecuménico Universalista

Fundação ADFP assinalou efeméride com rosas brancas, parabéns e bolo

16 Setembro 2020 | Turismo, Eventos

 

O aniversário do Templo Ecuménico Universalista, celebrado a 11 de Setembro contou com a presença de duas dezenas de crianças do Lar de Infância e Juventude e utentes da Residência Respeito.

Esta celebração do 4º aniversário ocorreu de forma singela devido ao contexto de pandemia em que vivemos.

Durante o dia, a cada visitante foi oferecida uma rosa branca.

Conforme programado, às 15h30m, o grupo cantou os Parabéns e procedeu-se ao corte e partilha do bolo, que ocorreu na mesa circular da igualdade, homenagem aos Siks, que incluem nos seus atos religiosos, uma refeição partilhada por todos, indiferentes às classes sociais. A mesa possui 13 bancos numa referência simbólica à última ceia de Jesus com os 12 apóstolos, desfrutando depois de um bolo onde figurava a palavra templo e uma mini-pirâmide.

Esta celebração contou com a organização e coordenação de Andreia Antunes e Inês Gama do CAO (Centro de Atividades Ocupacionais).

Inaugurado a 11 de Setembro de 2016, numa alusão à data dos atentados terroristas às torres gémeas de Nova York (que ocorreram há 19 anos e mataram 3 mil pessoas) o Templo destina-se à reflexão espiritual de pessoas de diferentes religiões, aberto a não crentes, promovendo valores fundamentais da humanidade e das religiões, como a Verdade, a Bondade e a Moral.

O Templo salienta a tolerância e o respeito pelos diferentes. Representa a criação da humanidade pelo Homo Sapiens, inventor da espiritualidade, da fraternidade e da busca da verdade.

O Templo é um monumento dedicado à Paz, e homenageia as vítimas dos fundamentalismos e da intolerância religiosa.

Integra um Observatório das Religiões, que disponibiliza ao visitante factos, dados cronológicos e informação, sobre a história e evolução das 15 visões religiosas mais significativas. Possui uma área dedicada à intolerância e á barbárie cometida nas guerras baseadas na diferença religiosa e no medo do outro.

Desde a sua abertura o Templo Ecuménico Universalista tem vindo a receber anualmente um número crescente de visitantes.