Animação de loading

II Aniversário do Templo Ecuménico Universalista

Assinalado com largada de pombas numa mensagem de Paz

O II Aniversário do Templo Ecuménico Universalista foi assinalado com um evento simbólico que juntou quase meio centena de crianças do Centro de Atividades de Tempos Livre da Fundação ADFP, numa largada de pombas que que pertencem à secção columbófila do Parque Biológico da Serra da Lousã.

A iniciativa do 11 de Setembro constituiu uma mensagem de PAZ ao Mundo, pelas mãos das crianças.

A largada de pombas decorreu em vários pontos no exterior do Templo, perante a alegria e entusiasmo destas crianças e na presença dos visitantes.

Às crianças foi explicado a simbologia do projeto e o significado da data, uma homenagem às vítimas do fundamentalismo religioso, e a ligação ao atentado terrorista feito com dois aviões, lançados contra as torres gémeas, em Nova York, a 11 de Setembro de 2001.

O Templo Ecuménico Universalista foi inaugurado em 2016, na presença dos então Ministro-Adjunto Eduardo Cabrita, e de Catarina Marcelino, Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade.

Desde a sua abertura ao público, o Templo já recebeu 10 430 visitantes.

Recordamos que este equipamento, está aberto ao público de forma plena desde maio de 2017, aquando da abertura do Observatório das Religiões. Até então era acessível apenas a grupos, e com marcação prévia.

Embora integrado no Parque Biológico da Serra da Lousã, localiza-se próximo, mas fora do perímetro, do parque temático, de acesso independente, e por caminho florestal, respeitando o meio natural Serra da Lousã.

O edifício piramidal tem na sua envolvência estruturas simbólicas, representativas de várias religiões, e no seu interior o Observatório das Religiões. Situa-se no topo da colina do Parque Biológico da Serra da Lousã, com vistas para os concelhos circundantes de Lousã, Vila Nova de Poiares, Penela e Coimbra.

A pirâmide tem a altura de 13,40 m, igual à dimensão do Templo de Salomão, construído no séc. XI AC, em Jerusalém.

 

O Templo integra o Observatório das Religiões, um espaço interpretativo e multimédia, das várias religiões existentes no mundo, com especial foco nas 15 mais representativas, onde se inclui o ateísmo. Cada uma tem um módulo explicativo dos princípios que as rege, e um mapa-mundo onde se localiza com mais expressividade, integrando uma cronologia com os principais acontecimentos religiosos no decurso da humanidade, e fazendo um cruzamento entre factos e acontecimentos nefastos e positivos, que decorreram sob o contexto ou pretexto religioso.

O Templo está aberto todos os dias, exceto à segunda-feira. O horário é entre as 10H e as 17h30, com fecho de uma hora para almoço. Na bilheteira é possível adquirir ingressos de entrada, ou pacotes de visita, que integram o Parque Biológico da Serra da Lousã, e até mesmo refeições no Restaurante Museu da Chanfana. O sistema de bilheteira funciona em estreita articulação com o Parque Biológico, na medida em que o Templo pertence ao conjunto filosófico e turístico TRIVIUM.

O TRIVIUM é dedicado à liberdade, igualdade e fraternidade: o Parque Biológico representa o corpo e a igualdade do Homem perante todos os seres vivos; o Espaço da Mente, o desenvolvimento da mente e a liberdade de pensar, e o Templo Ecuménico Universalista que representa, independentemente da fé de cada um, o espírito e a fraternidade.

A escolha do 11 de setembro para a inauguração, constitui um memorial ao atentado às torres gémeas em Nova Iorque, em 2001, e eterniza uma homenagem a todas as vítimas da barbárie gerada por fundamentalismos intolerantes, ao longo dos séculos.