Animação de loading

Dia de Reis comemorado no Parque Biológico da Serra da Lousã

Dezenas de visitantes distribuíram prendas pelos animais

13 Janeiro 2020 | Turismo

O Parque Biológico da Serra da Lousã celebrou o Dia de Reis, no passado dia 6 de Janeiro, com uma entrega de prendas aos animais. A atividade, que se iniciou pelas 10h30, contou com a participação de cerca de dezenas de participantes entre os quais duas turmas de Turismo e Espanhol da Escola José Falcão de Miranda do Corvo.

A atividade começou com a preparação dos presentes a entregar a linces, ursos, gamos, cabras e lontras, cuidadosamente embrulhados com materiais ecológicos como papel de jornal e caixas de cartão reutilizadas. A distribuição das prendas contou com a presença especial dos três Reis Magos e terminou com momentos de brincadeira e alegria com os linces a desembrulhar e brincar com as suas prendas.

O Parque Biológico, que em conjunto com o Ecomuseu Espaço da Mente e o Templo Ecuménico Universalista forma o Trivium, conta já com mais de 280 mil visitantes. Diariamente recebe centenas de pessoas que vêm de todo o país para conhecer aquela que é a maior amostra de fauna e flora selvagem de Portugal. Ocupando atualmente uma área de 33 000 m2 de Reserva Ecológica Nacional, o Parque situa-se na encosta da Serra da Lousã, em Miranda do Corvo.

O Parque Biológico abriu portas em 2009 e integra um Centro hípico, uma Quinta Pedagógica, uma zona museológica e um labirinto de árvores de fruto. Durante a visita podem ser observadas várias espécies de aves de rapina, ursos pardos (atualmente extintos em Portugal), linces, lobos, raposas, javalis, veados, entre muitos outros animais. O principal objetivo do Parque é a promoção da biofilia e a sensibilização dos seus visitantes para a biodiversidade existente no país e para os fatores que ameaçam a sua sobrevivência.

Propriedade da Fundação ADFP (FADFP), instituição de solidariedade social sem fins lucrativos com sede em Miranda do Corvo, o Parque segue uma lógica de integração e cerca de 70% dos trabalhadores sofrem de algum tipo de doença, deficiência física ou mental. A instituição apoia mulheres/mães em situação de pobreza, crianças, jovens e adultos com deficiência ou doença mental, idosos doentes em fim de vida, refugiados, pessoas “sem-abrigo”. A FADFP tem vindo a investir nas áreas do turismo e agricultura contribuindo para o desenvolvimento regional e para a sustentabilidade das suas atividades sociais.

Localizado a menos de 20 minutos da cidade de Coimbra e da belíssima aldeia do Gondramaz, o Parque Biológico é servido por uma unidade Hoteleira – o Hotel Parque Serra da Lousã, e também pelo Restaurante Museu da Chanfana.