Animação de loading

Árvores da Sede da Fundação ADFP vestidas e coloridas com crochet e tricot

A ideia de Glória Correia humaniza a Sede e é terapêutica para os utentes

04 Outubro 2019 | Fundação ADFP

Quem visitar a Sede da Fundação ADFP de Miranda do Corvo vai agora ficar surpreendido pela roupagem colorida que envolve as árvores, um pouco por toda a sede, com incidência junto à área da Saúde Mental e nos jardins em frente à Residência Coragem, feitas em lã (tricot) e linha (crochet), cuja diretora técnica, Glória Correia, pôs mãos à obra.

“Esta ideia surgiu-me porque vi pela primeira vez nas Caldas da Rainha estas decorações de árvores. Gostei da ideia, por isto enquadra-se na arte urbana que se faz nas cidades, de que os ‘grafiti’ também fazem parte”, afirmou Glória Correia, que é licenciada em antropologia.

“Por outro lado – acrescentou – esta nova geração já não sabe fazer nem tricot nem crochet, e por isso estas coisas, estes trabalhos, são uma forma de lhes mostrar outra forma de arte urbana”.

Glória Correia não faz tudo isto sozinha, já que conta com a mestria da mãe, Laurinda Correia, utente da Residência Sabedoria, onde se encontra também o Centro de Dia:

“Isto até pode ser benéfico para os utentes, não só porque gostam muito de ver, sendo que é uma forma de melhorar e colorir os espaços. Eles não só não estragam como colaboram na aplicação dos trabalhos nas árvores. Faço-as com eles para que se sintam agradados e ligados às decorações”, concluiu.

A Residencial Coragem, acolhe 44 pessoas, e a Residencial Respeito 30, com deficiência e/ou doença mental que, por diversas razões, nomeadamente, fragilidade social, económica e de saúde, se encontrem temporária ou permanentemente impossibilitados de residir no seu meio familiar. No Centro Social Comunitário há ainda residências para crianças e idosos e respostas para pessoas com doença mental e diversos serviços abertos á comunidade.

Estas residenciais acolhem pessoas portadoras de diferentes tipos de deficiência e/ou doença crónica, incluindo residentes com doença mental grave.

Asseguram a prestação de vários serviços, dos quais destacam-se animação e ocupação, educação física e motricidade, alojamento, alimentação, cuidados de higiene pessoal e conforto, apoio psicossocial, cuidados de enfermagem 24h, consultas médicas de clínica geral, fisiatria e psiquiatria, e apoios de reabilitação, pedagógico e jurídico. Os utentes beneficiam ainda de múltiplas atividades ocupacionais, incluindo formação profissional, promovidas pela Fundação noutras valências.

Tags
Comentários