Animação de loading

Fundação ADFP assinala Solstício de Verão e o Dia Mundial do Refugiado

Programa envolve a comunidade educativa mirandense e estimula a interculturalidade

O Dia Mundial do Refugiado instituído em 2000 pela ONU e comemorado a 20 de Junho, será assinalado pela Fundação ADFP de Miranda do Corvo, com um programa educativo e recreativo entre a comunidade mirandense e os utentes da Residência Paz.

Logo pela manhã decorrerá uma ação no Centro Infantil, onde algumas das crianças sírias, e filhas de sírios mas nascidas em Portugal, se encontram. Consiste numa atividade lúdica intercultural que envolve ambas as comunidades, com pais e filhos.

A partir das 14H, no Centro Educativo de Miranda do Corvo, onde estudam algumas destas crianças, realizar-se-á uma ação de sensibilização através do jogo pedagógico “Refugiados”, com a colaboração do Instituto de Apoio à Criança. Esta atividade tem por objetivo sensibilizar as crianças, colocando-as no lugar do outro, para dessa forma terem uma visão diferente para a questão dos Refugiados. 

O principal objetivo é, através dos currículos, fazer com que as escolas que acolhem crianças migrantes promovam o diálogo intercultural.

A tarde finaliza com atividades desportivas e um lanche intercultural, com o contributo da comunidade de refugiados e que se realizará na Fundação ADFP. 

Dia 21 de junho, Solstício de Verão, no Templo Ecuménico Universalista

Às 11h07, de quinta-feira, inicia o Verão, e no Templo Ecuménico Universalista irá se comemorar o Solstício. A ADFP fará uma atividade que junta utentes de todas as valências da instituição, nomeadamente da Residência Paz. A ideia é ter um grupo representativo, sem olhar a diferença de idade, género, cultura, nacionalidade, etnia ou limitação… um apelo à fraternidade, e uma demonstração de igualdade entre todos na natureza e a exigência de liberdade para podermos evoluir. Mais uma ação que sensibiliza e chama à atenção do respeito e tolerância entre as pessoas.

O Solstício é o ponto da eclíptica em que o Sol atinge a altura máxima e mínima em relação ao equador. O único dia do ano em que os raios solares incidem perpendicularmente sobre a Terra. Em várias culturas ancestrais e nas regiões pagãs os solstícios são comemorados com rituais ao Sol, simbolizando a vitória da luz sobre a escuridão.

Recordamos que na abóbada central do Templo Ecuménico Universalista, existe um rasgo na cobertura que permite, diariamente, o Sol, ao meio-dia solar, crie um ponteiro de luz a iluminar/indicar o centro do Templo. É uma referência aos antigos adoradores do Sol, provavelmente uma das mais primitivas formas de religiosidade.

Centro de Instalação de Refugiados “Paz”

Recordamos que, a Fundação ADFP foi pioneira, com um projeto de acolhimento de refugiados fora das grandes cidades e em meio rural, bastante referenciado em Portugal e no estrangeiro, e que decorreu em Penela. O Centro de Instalação de Refugiados “Paz” surge em 2014 no âmbito do Compromisso entre o Estado Português e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), com o objetivo de reinstalar refugiados que se encontravam no Egipto, garantindo, nos termos da Constituição e da Lei, o direito de Proteção Internacional. O primeiro polo em Penela foi pioneiro, pelo facto de instalar refugiados fora dos grandes centros urbanos. Fomos a primeira instituição, fora de Lisboa, a instalar refugiados, tal como o Centro Português para os Refugiados e os Jesuítas faziam na capital, mostrando que uma instituição da província pode estar atenta e na primeira linha perante os problemas do Mundo. Depois de Penela criou-se o polo de Miranda. Em 2016 apoiámos 42 pessoas, incluindo crianças, em Penela e Miranda, vindos da Síria, Sudão e Iémen. Nesta comunidade já nasceram três bebés, portugueses, filhos de famílias sírias. Durante 2017 foram acolhidas 7 famílias (6 da Síria e uma do Sudão) no âmbito do programa de reinstalação, oriundas do Egipto, num total de 29 pessoas. Já em 2018 recebemos 11 Eritreus vindos de Itália. Apoiamos atualmente 59 pessoas, muçulmanos e cristãos, em processo de integração.