Animação de loading

Fundação ADFP apresenta-se aos refugiados

Dia Internacional para a Tolerância

No âmbito do Dia Internacional para a Tolerância, a Fundação ADFP organiza sob a chancela do Clube UNESCO Trivium um programa comemorativo que integra os novos utentes da Residência Paz em Penela, e as crianças do Centro Infantil de Miranda do Corvo.

A Fundação integra um projeto-piloto no Distrito de Coimbra com o título de “Residência com Direitos: Instalação e Inserção de Refugiados” em parceria com organizações internacionais e nacionais, das quais o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e a Câmara Municipal de Penela. Em virtude deste projeto acolheu nos últimos dias 20 pessoas vindas do Sudão e Síria, na grande maioria crianças entre os 10 meses e 13 anos, sete das quais até aos 4 anos.

Consideramos que a TOLERÂNCIA é um direito e um dever a cultivar desde tenra idade, quando mais se assimila conhecimento, constroi-se personalidade, sem limitações nem preconceitos.

Em virtude da caracterização deste grupo, organizámos um programa que integra a visita e apresentação da Fundação ADFP aos novos utentes e culmina numa visita ao Centro Infantil de Miranda do Corvo.

O Centro Infantil de Miranda do Corvo é composto por creche e jardim de infância e tem 108 crianças da comunidade. O programa inicia com uma ação de informação sob o título de “Crianças do Mundo: somos todos diferentes” pela antropóloga Glória Correia, e posteriormente a visita do grupo de refugiados que se encontram a residir em Penela e que vão receber das mãos das crianças lembranças de boas vindas, num analogia fraterna.

Uma iniciativa do Clube UNESCO Trivium

Iniciativa sob a chancela do Clube UNESCO Trivium, por ser uma iniciativa que promove valores civilizacionais, numa lógica de educação e interculturalidade.

Recordamos que a Comissão Nacional da UNESCO criou, com a Fundação a ADFP, um clube para o desenvolvimento de iniciativas que congreguem pessoas sem olhar a idade, género, etnia ou extrato social, promovendo a igualdade, liberdade e fraternidade entre todos.

Os Clubes UNESCO constituem-se como um prolongamento da acção da Comissão Nacional a nível local. O Clube UNESCO Trivium opera no âmbito de atividades do Parque Biológico da Serra da Lousã, Espaço da Mente e Templo Ecuménico Universalista.

O Templo salienta a tolerância e o respeito pelos diferentes. Será um espaço de reflexão e de diálogo entre as várias religiões, incluindo os ateus e agnósticos.

Iniciou a construção em setembro com uma cerimónia de colocação da primeira pedra que juntou representantes de comunidades religiosas, minorias étnicas e cerca de uma centena de crianças de todo o país.

Consideramos o Templo, e todas as iniciativas que gera, a melhor forma de homenagear as vítimas de fanatismo e intolerância por motivação religiosa ou diferença étnico-cultural, promovendo um diálogo inter-religioso e intercultural. Pretendemos contribuir para uma cultura de Paz e de Tolerância.

Salientamos que o projeto Parque Biológico da Serra da Lousã / Templo Universalista, foi escolhido em 2014, para representar Portugal no Prémio Internacional da UNESCO MADANJEE SINNGH para a promoção da tolerância e não violência.


Comentários