Animação de loading

Fundação ADFP emprestou gratuitamente instalações à Refood

Na Casa Dignidade, em Coimbra

Na Casa Dignidade em Coimbra a Fundação apoia a população sem-abrigo servindo jantares 7 dias por semana com apoio de voluntários.

Nesta casa Dignidade as pessoas em situação sem-abrigo e pobreza tem direito a refeição em condições de higiene não comendo a uma qualquer esquina.

Fiel à sua visão Filantrópica a Fundação cedeu parte das instalações á Associação Portuguesa de Direito de Consumo, liderada pelo Prof Mário Frota, e também ao projeto Incorpora, em colaboração com a Fundação Lá Caixa, destinado a apoiar a integração laboral de pessoas excluídas do mercado de trabalho.

A Casa Dignidade da Fundação ADFP permite agora com a Refood combater o desperdício alimentar e fazer chegar alimentos a pessoas em situação de pobreza para além de continuar a apoiar a defesa dos consumidores e a inclusão laboral de pessoas marginalizadas do mercado de trabalho.

A Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional, e a ReFood, celebraram a 26 de novembro em curso, na CASA DIGNIDADE, em Coimbra, um protocolo cujo objeto é o da cedência graciosa de instalações. Esta cedência de espaço pela Fundação insere-se na sua visão Filantrópica de apoio a entidades sem fins lucrativos, importantes para a defesa de valores de cidadania e da qualidade de vida das pessoas.

Criado em 2011 pelo norte-americano Hunter Halder, em Lisboa, o projeto ReFood, que consiste na distribuição por famílias carenciadas de comida recolhida em restaurantes, chegou a Coimbra em 2015 por iniciativa de um grupo de 75 promotores, dos quais 60 são estudantes.

Espalhado por mais de 20 cidades em Portugal, a ReFood Coimbra foi apresentada no Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra. A reunião, apelidada de Sementeira, visou dar a conhecer o projeto ReFood à comunidade e reunir voluntários, a quem foi pedido que doem 2 horas por semana, que permitem alimentar 10 pessoas.

A ReFood é um movimento comunitário independente, 100% voluntário, conduzido por cidadãos e integrado numa IPSS, cujo fim consiste na recuperação de comida em boas condições para alimentar pessoas necessitadas. A ReFood está totalmente voltada para a comunidade e opera a partir da própria comunidade, sem salários, com custos baixos e alta produtividade, não detendo bens ou investimentos que não sirvam a sua missão. O projeto funciona de forma regular e os seus parceiros são vários estabelecimentos da cidade relacionados com a restauração, que entregam excedentes alimentares para serem distribuídos diretamente por uma rede de beneficiários constituídos por instituições de solidariedade social.

O projeto “Pão e bolos” tem sido “secundado por recolhas extraordinárias de alimentos excedentes, que tantas vezes surgem após jantares, festas ou cerimónias pontuais”, refere a fonte. Segundo a Re-Food, todo o trabalho desenvolvido em Coimbra é realizado por voluntários “com sentido de cidadania, motivação e vontade de dedicar duas horas semanais ao combate ao desperdício alimentar”.

A instituição procurava um espaço – “no coração de Coimbra, próximo dos voluntários e dos parceiros, mas sobretudo próximo dos beneficiários” – que tivesse cerca de 100 metros quadrados de área, facilidade de acesso e que permita o funcionamento de máquinas industriais para a preparação, acondicionamento e armazenamento das refeições.

A Re-Food é uma organização sem fins lucrativos, criada por Hunter  Halder, em 2011, com o objetivo de reaproveitar excedentes alimentares e ajudar a alimentar quem mais precisa.

A Fundação ADFP para além das suas valências caritativas e assistenciais investe no desenvolvimento regional através de projetos inovadores na educação, turismo e agricultura criando centenas de postos de trabalho. Pelo apoio filantrópico a outras organizações a Fundação ADFP revela a sua visão solidária através de parcerias que aumentam as sinergias para melhorar o bem-estar das pessoas e o desenvolvimento da região.

Tags
Comentários