Animação de loading

Delegação da Fundação Calouste Gulbenkian visitou Fundação ADFP

Com ida ao Templo e à Sede, além do Hospital e Parque Biológico

A delegação da Fundação Calouste Gulbenkian, formada por Luís Madureira Pires, diretor do Programa Cidadãos Ativ@s, e por Teresa Granja, responsável pelo Eixo 3 desse programa, visitou a convite da Fundação ADFP, o Templo Ecuménico, a Sede, o Espaço da Mente e o Parque Biológico, dia 25 de outubro.

Luís Madureira Pires sublinhou que “nada há de mais bonito, em termos de organização e simbologia”.

Relativamente ao Templo deixa uma mensagem no livro de visitas:

"Um espaço universal com informação muito atual e com valores eternos. Parabéns pela ideia e sua concretização", no entanto reforçando a necessidade de apoiar este tipo de projetos e organizações promotoras, dotando-as de fundos que possibilite a modernização através de equipamentos multimédia e conteúdos interativos, e por forma a tornar a mensagem mais eficaz.

A visita, teve como cicerone, Nancy Rodrigues, do Gabinete de Imagem e Parcerias, e Carlos Marta, bibliotecário da Fundação ADFP, e levou a delegação da Gulbenkian a visitar as várias valências da Sede.

Carlos Marta mostrou depois a Luís Madureira Pires o moderno bibliomóvel “A Quinta dos Livros”, que veio substituir as carrinhas anteriormente da Gulbenkian, com cujo património bibliográfico a Fundação ficou, e que o visitante considerou uma boa evolução.

Já quanto à sede, Madureira Pires afirmou:

“É um local lindíssimo e acho extraordinário como conseguem juntar estas valências, não só no mesmo edifício, o conjunto de respostas é extraordinário, sendo de salientar a integração de pessoas com deficiências, nomeadamente em cargos de chefia”, afirmou.

“Nunca vi nada assim tão sistemático e abrangente, sobretudo para pessoas portadoras de deficiência, e isso é mais importante que a política, e isso é muito interessante pela experiência única aqui e nos arredores”, acrescentou Luís Madureira Pires.

O dirigente da Fundação Calouste Gulbenkian, acompanhado por Gabriela Andrade, responsável pelo projeto do Hospital, visitou a nova estrutura, cujas obras poderão acabar no final de novembro, com funcionamento previsto para 2019:

O Hospital está muito bem feito e pensado, o que me impressionou muito.
Luís Madureira Pires

“Muito bem equipado, falta pouco para abrir portas, e fazer os habituais acordos com a Segurança Social e ARS, e pô-lo a funcionar no Serviço Nacional de Saúde ou em acordo com ele. Espero que funcione bem”, concluiu.

A delegação visitante foi depois conhecer o Espaço da Mente e o Parque Biológico, antes de um almoço no restaurante Museu da Chanfana, onde se encontrou com Jaime Ramos, o presidente do CA da Fundação ADFP, e outros dirigentes e técnicos da organização.

Tags
Comentários