Animação de loading

Visitantes do Parque Biológico da Serra da Lousã elegeram o espantalho do ano 

“Minions” foi o eleito

Chegou ao fim o período de votação do concurso “O Espantalho Hortelão - 2017“, promovido pela Fundação ADFP, através do seu Bibliomóvel A Quinta dos Livros. Os visitantes do Parque Biológico da Serra da Lousã escolheram o melhor espantalho, entre os 25 expostos ao longo do parque temático de Miranda do Corvo.

A exposição de espantalhos encontrava-se patente no Parque Biológico da Serra da Lousã, desde junho, tendo contado com a participação de creches, estabelecimentos de ensino e valências sociais de IPSS`s, de todos os concelhos abrangidos pelo serviço de biblioteca itinerante.

Votaram cerca de 2700 visitantes, tendo sido atribuído o primeiro prémio à Escola Básica nº1 de Semide, seguindo-se o Jardim de Infância do Espinho, e em terceiro o Jardim de Infância de Semide.

Foram ainda atribuídas três Menções Honrosas ao Jardim de Infância das Cortes – Góis, Jardim de Infância do Colégio de São Martinho, e Casa da Criança – Penela.

Os premiados receberão entradas no Parque Biológico da Serra da Lousã e no Templo Ecuménico Universalista, bilhetes para o cinema da Fundação ADFP, e a oferta do Livro “O espantalho sem nome”.

Os prémios serão entregues brevemente, através do Bibliomóvel A Quinta dos Livros.

A Fundação ADFP agradece o empenho de todos os que colaboraram neste concurso, através da construção e do envio de espantalhos, ou através da votação.

O objetivo deste concurso é sensibilizar a comunidade local para a tradição de execução de espantalhos, e a sua importância no contexto da vida rural. Os espantalhos são parte do nosso imaginário folclórico, mas é de realçar que nas aldeias da zona centro são ainda visíveis. Pretende-se igualmente estimular o espírito e a criatividade artística, bem como fomentar o intercâmbio intergeracional idosos/centros de dia.

O concurso foi promovido pela Fundação ADFP, através do seu Bibliomóvel A Quinta dos Livros, com a colaboração da Rede de Bibliotecas de Miranda do Corvo, do Parque Biológico da Serra da Lousã, e do projeto Trilhos do Futuro.

 Mais sobre A Quinta dos Livros

Quando a Fundação Calouste Gulbenkian fechou as unidades móveis, a Fundação ADFP assumiu, em 2001, o desafio de manter a biblioteca itinerante nos concelhos de Penela, Lousã, Góis, Penacova, Coimbra e Miranda do Corvo.

A Biblioteca da ADFP detém um fundo bibliográfico de cerca de 40 mil livros, que integra uma Biblioteca fixa, que serve funcionários, formandos e utentes da instituição, bem como a população em geral, e serve de retaguarda ao serviço itinerante.

Com este serviço, a Fundação continua a permitir que as populações de 62 localidades possam ter acesso gratuito ao livro, fazendo itinerários regulares por creches, jardins de infância, escolas e centros de dia, não esquecendo as paragens “originais” dentro das localidades.

As duas unidades têm atualmente cerca de 3200 leitores inscritos.

Criámos um programa designado “Ano Zero da Leitura”, que leva o livro a todos os Jardins de Infância das localidades que visitamos, acreditando que a educação através do livro deve iniciar no primeiro contacto com a linguagem.