Animação de loading

Utentes da Fundação ADFP conquistam pódios na modalidade inclusiva dos “Trilhos dos Abutres”

Foram conquistados 5 lugares do pódio pela instituição mirandense na prova da associação desportiva conterrânea que traz atletas de todos os cantos do mundo

31 January 2024 | Social, Deficiência, Desporto, Eventos, Fundação ADFP

“Trilhos dos Abutres 2024 – Uma Edição Inclusiva, Jovem e Empolgante para o Público”, foi este o mote da Associação Abutrica no regresso daquela que é considerada a mais mediática prova nacional de Trail, disputando-se em plena Serra da Lousã, que reuniu perto de 1600 atletas, e aficionados nacionais e internacionais da modalidade de trail running.

A 12ª edição dos Trilhos dos Abutres contemplou “3 provas principais e mais 2 provas muito especiais”, na qual se inseriu e foi convidada a Fundação ADFP: o 3º Trail Inclusivo dos Abutres.

O Trail Inclusivo é um evento pensado para pessoas com vários tipos de incapacidades, nomeadamente motora, mental, visual e auditiva, numa corrida pelos trilhos envolventes do centro de Miranda do Corvo. O 3.º Trail Inclusivo dos Abutres decorreu com partida da Quinta da Paiva, num percurso circular na proximidade do centro da vila, com uma extensão de aproximadamente 5 km.

É sem dúvida uma corrida para atletas muito especiais e que pretende demonstrar que o Trail Running é um desporto apto a todos”, enfatizou a Associação Abutrica, destacando que o grande objetivo deste segmento da prova comprova assim que o Trail Running é um desporto que pode ser praticado por pessoas com incapacidades.

“Na prova dos 5000 metros femininos ficaram em 1° e 2° lugares, respetivamente, Sandra Carvalho e Beatriz Almeida. Nos 5000 metros masculinos o 1º lugar foi conquistado por Luis Miguel Almeida, o 2º por Alexandre Carvalho, e o Lipe Vaz conquistou o 3º lugar. São conquistas de muito mérito e que deixam a Fundação ADFP cheia de orgulho e satisfação. É mais uma prova da multiplicidade da instituição, e do trabalho que realizamos diariamente para continuarmos o honroso caminho de sermos a mais eclética e a mais inclusiva IPSS portuguesa”, referiu Francisco Silva, Professor de Educação Física da Fundação ADFP. 

Comentários