Animação de loading

TEXUGO

PBSL - Animal do Mês

O texugo é o animal em destaque durante o mês de Fevereiro no Parque Biológico da Serra da Lousã.
Com coloração cinzenta no dorso e na cauda e preta nos membros, a sua característica mais distinta é a face branca com duas listas pretas que vão desde o nariz até à orelha e que recobrem os olhos. Trata-se de um animal de hábitos alimentares essencialmente nocturnos que se alimenta de frutos, bolbos, insectos, minhocas, roedores, toupeiras e coelhos.


É uma espécie que vive em grupos que são bastante territoriais, defendendo áreas que são demarcadas com excrementos. Possui um habitat bastante diverso onde escava galerias subterrâneas com várias entradas e divisões.


Apesar de ser um animal tranquilo, revela a sua personalidade tímida e desconfiada quando pretende sair da toca, analisando o meio envolvente através do seu olfacto bastante desenvolvido.
 

A reprodução ocorre na Primavera e o período de gestação é de aproximadamente dois meses, nascendo as crias no Verão.


Curioso é o facto de o texugo “enterrar” os seus mortos. Há casos de indivíduos que morreram dentro das tocas e foram sepultados dentro destas pelos restantes membros do grupo.
 

Ao longo do mês decorrem algumas actividades relacionadas com o animal, nomeadamente uma breve apresentação da espécie e sessão de alimentação, e vai estar patente uma exposição fotográfica sobre a espécie, no Centro de Informação. Para visitas de grupo, até um máximo de 15 elementos, os interessados devem fazer uma inscrição prévia, sem quaisquer custos adicionais, entrando em contacto com o parque.
 

O Parque Biológico da Serra da Lousã, um projecto da Fundação ADFP, pretende não só incentivar a biofilía e despertar o gosto pela natureza, mas também criar postos de trabalho para pessoas vítimas de exclusão, deficientes e doentes mentais. Ao visitar a Quinta, a pessoa apoia ainda um projecto de integração social, com vertentes terapêuticas.
 

O Parque Biológico da Serra da Lousã promove a vida selvagem de Portugal o que o distingue de outros zoos.
 

No Parque há ainda uma Quinta Pedagógica que divulga e mostra as raças tradicionais dos animais ligados á agricultura e á pastorícia e um Centro Hípico pioneiro em Portugal na equitação adaptada e hipoterapia.


O Parque é ainda único por possuir o primeiro labirinto de árvores de fruta existente no Mundo.
Uma visita ao Parque é uma óptima escapadela para toda a família saboreando um excelente dia próximo da natureza e podendo degustar a gastronomia regional no Restaurante Museu da Chanfana.

Comentários