Animação de loading

Sindicato dos Enfermeiros Portugueses da Região Centro visitou Fundação ADFP

Para conhecer a instituição e abordar o vínculo contratual dos enfermeiros

Uma delegação da Direcção do SEP de Coimbra visitou a Fundação ADFP de Miranda do Corvo, com o intuito de conhecer a instituição privada de solidariedade social, contactar de perto a realidade concreta da prestação de serviços de enfermagem e abordar o vínculo contratual dos enfermeiros.


A delegação percorreu as principais valências e serviços da Fundação ADFP (Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional), falou com os técnicos, com os colegas que ali trabalham. A representação do sindicato foi recebida por Adélia Sá Marta, técnica de serviço social, responsável pela área da Terceira Idade e Dalila Salvador, psicóloga, coordenadora da área residencial de deficiência e doença mental. No decorrer da visita o presidente do Conselho de Administração, Jaime Ramos, juntou-se á comitiva.


O interesse da delegação deveu-se também à Fundação integrar a Rede Nacional de Cuidados Continuados de Saúde. Esse serviço, a funcionar na Residência Assistida, na sede do Centro Social Comunitário, com capacidade para 18 utentes em Unidade de Média Duração e Reabilitação (UMDR) e 30 utentes em Unidade de Longa Duração e Manutenção (ULDM, foi pioneiro em Portugal com a denominação de Unidade de Apoio Integrado.


A Residência Assistida abriu em Novembro de 2000, com capacidade para 67 residentes e nasceu da necessidade de dar resposta a inúmeros casos de doentes, idosos, com demência senil e Alzheimer. A Residência Assistida integra as duas unidades de cuidados continuados e um lar de idosos com capacidade para 18 utentes, sendo dirigida por Dora Paiva, técnica de serviço social.


Os sindicalistas também visitaram a clínica de fisioterapia e reabilitação e o Lar Residencial, dirigido por Glória Correia, antropóloga, com capacidade para 44 utentes, a maioria com doença ou deficiência mental e outros tipos de deficiência nomeadamente neurológica.


A delegação do sindicato visitou ainda a Residência Geriátrica, um lar para 78 idosos, dos quais sessenta têm apoio da segurança social, com apoio de enfermagem 24 horas /dia tendo depois feito uma breve paragem no cinema da instituição, prédio onde a ADFP tem 5 apartamentos tipo T3 para doentes mentais, na Unidade de Vida Apoiada.


Os sindicalistas inteiraram-se ainda das valência de apoio domiciliário, Centro de Emergência Infantil e Lar de apoio á Vida e á mulher, que ajuda mulheres grávidas ou mães com crianças menores a cargo.
O Sindicato ficou de voltar para visitar a Residência Cristo Redentor, com capacidade para sessenta pessoas, quando a unidade atingir os 50 residentes. A ADFP deseja criar condições para esta nova Residência ter cobertura alargada de enfermagem, de preferência com enfermeiros em permanência, 24h/dia.


A Fundação ADFP trabalham 25 enfermeiros, sendo seis do quadro e 19 prestadores de serviço a recibo verde, na sua maioria acumulando funções no Estado, para além de oito médicos (fisiatras, generalistas e do trabalho) todos em regime de prestação de serviço.


No almoço de trabalho, no Restaurante Museu da Chanfana - ex-líbris da gastronomia tradicional, onde os enfermeiros degustaram a sopa de casamento, a chanfana e o doce a nabada - Jaime Ramos solicitou a colaboração do sindicato na apresentação de ideias para o regulamento e critérios de avaliação dos colaboradores. Os sindicalistas declararam-se abertos a várias formas de colaboração com a Fundação tendo reconhecido o trabalho desenvolvido pela IPSS, exemplar em muitas áreas.

Comentários