Animação de loading

Refugiados muçulmanos celebraram fim do Ramadão com os golos portugueses

Com a projeção do Portugal –País de Gales numa das paredes

Os refugiados muçulmanos sírios , curdos e sudaneses, que a Fundação ADFP acolhe em Penela e Miranda do Corvo, juntamente com os cinco guineenses que estão em formação profissional, dois dos quais muçulmanos também, celebraram o fim do Ramadão (Eid al-Fitr) com um jantar no Salão de Festas do Centro Social Comunitário, dia 6 de Julho, dia das meias-finais do Campeonato Europeu de Futebol.


O presidente do Conselho de Administração, Jaime Ramos, e vários dirigentes da instituição puderam constatar a forma como os adeptos guineenses e alguns sírios , curdos e sudaneses vibraram com os golos de Ronaldo e Nani, enquanto os muçulmanos quebravam o seu jejum ritual (saum), com sopa de peixe, prato de peixe, chanfana e frango ( carne Halal) no forno com batata e pimentos e fruta da época, regados a água e sumo. Para os restantes também vinho branco ou tinto.


Um dos refugiados de Penela,um jovem sudanês de 22 anos, Bilal que arranha o inglês e o português, já é apesar da idade, o cabeça da sua família, e joga como lateral-direito no Penelense, atualmente no defeso, vibrou com a vitória portuguesa.


A Fundação ADFP convidou também toda a equipa técnica e dirigentes da instituição, para a festa do fim do Ramadão, na qual estiveram os 20 refugiados sírios e sudaneses em Penela, e as 2 famílias com 3 filhos cada, 1 casal e 7 homens isolados, também eles curdos e sírios. Entre os refugiados sírios , curdos e sudaneses contam-se sunitas e, ismaelitas.


Todos eles formaram uma claque internacional a favor da Seleção Nacional, que à mesma hora do jantar defrontava o País de Gales, daí a Fundação ter projetado o jogo numa grande parede à disposição dos convivas. O Ramadão é o mês durante o qual os muçulmanos praticam o seu jejum ritual (saum), no fundo o quarto dos cinco pilares do Islão (arkan al-Islam).


A quebra do jejum, designada por Eid al-Fitr, celebra-se no primeiro dia do mês de Shawwal, o décimo mês do calendário islâmico. Durante o Ramadão, além das cinco orações diárias (salat), neste mês sagrado recita-se uma oração especial chamada Taraweeh (oração noturna).


Recorde-se que a Fundação ADFP implementou um projeto-piloto no Distrito de Coimbra, com o título de “Residência Paz : com Direitos? Instalação e Inserção de Refugiados”. O problema dos refugiados constitui uma das questões mundiais mais difíceis e complexas de resolver. Portugal deve colaborar com a comunidade internacional para proteger, reinstalar e integrar os refugiados – pessoas particularmente vulneráveis, garantindo-lhes oportunidades e condições dignas de vida, o que está de resto a fazer com sucesso.

Comentários