Animação de loading

PSD exige a abertura do Hospital de Miranda

PSD exige a abertura do Hospital de Miranda

19 Janeiro 2022 | Fundação ADFP

A delegação contou com os principais candidatos a Deputados do PSD, Mónica Quintela, Fátima Ramos, João Paulo Barbosa de Melo, Paulo Leitão, presidente da Comissão Distrital, Victor Almeida médico presidente do colégio de medicina de emergência, e ainda dezenas de apoiantes.
Mónica Quintela salientou o potencial contributo do Hospital para a coesão social do Pinhal Interior, criando emprego e fixando pessoas, e garantindo cuidados de saúde as pessoas doentes.
A candidata considerou que a ministra da saúde, candidata do PS, cega pelo enviesamento ideológico, não governa com “olhos de ver “.
Mónica Quintela criticou o facto de o governo desbaratar este hospital muito bem equipado deixando de garantir à acessibilidade das pessoas aos cuidados que precisam tanto mais que a epidemia aumentou listas de espera.
Considerando o Hospital como um investimento muito importante Mónica Quintela criticou a candidata do PS por recusar o diálogo com a instituição e com a autarquia e considerou irrealista a exigência de haver pessoal “sem fazer nada “antes de haver acordos e protocolos de funcionamento.
A Fundação considera estranho que o Estado pague a clínicas privadas, algumas de capital estrangeiro nomeadamente chinês, exames auxiliares de diagnóstico e cirurgias mas recusa protocolar com o Hospital de Miranda.
Parece que a Ministra tem amigos que beneficiam de apoios de “mão beijada “, como acontece com o processo de Cuidados Continuados em Montemor, enquanto se recusa a dialogar com uma instituição sem fins lucrativos. Parece que o socialismo da ministra e candidata do PS privilegia o capital e os negócios de saúde dominados por estrangeiros.

Comentários