Animação de loading

Parque Biológico da Serra da Lousã já começou as obras para receber ursos pardos

Ursos devem chegar na Páscoa

O Parque Biológico da Serra da Lousã em Miranda do Corvo já começou a efectuar as obras necessárias à recepção dos três ursos pardos que viveram enjaulados cinco anos em Marco de Canaveses. Os ursos estão temporariamente no Jardim Zoológico de Lisboa e podem vir para Miranda do Corvo já na Páscoa.


Os três ursos pardos integravam o circo Magic desde pequenos, mas em 2005 a legislação mudou e deixaram de poder fazer parte das actuações. Ficaram, assim, confinados a uma pequena jaula durante cinco anos, à guarda da família proprietária do circo, até o Instituto para a Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICBN) lhes arranjar um destino definitivo.
 

Há cerca de dois meses, os ursos foram finalmente para o Jardim Zoológico de Lisboa, numa transferência muito mediatizada, onde cumprem um período de quarentena até serem mudados para a sua nova casa. O destino escolhido é o Parque Biológico da Serra da Lousã, em Miranda do Corvo, propriedade da Fundação ADFP.
 

Com quase dois anos de funcionamento, este Parque tem uma Quinta Pedagógica com diversas espécies de animais e um Centro Hípico, para além de outras valências, como um Restaurante e um Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais, onde trabalham algumas pessoas portadoras de deficiência.
O Parque Biológico pretende ser o local onde os amantes da natureza podem conhecer a vida selvagem de Portugal.
 

Os ursos habitaram o nosso território até ao Séc. XIX. Durante o Sec. XX ursos espanhóis ainda fizeram algumas incursões ao nosso território. Em Espanha ainda houve ursos selvagens no Sec. XXI.


Agora, o Parque Biológico da Serra da Lousã começou a efectuar as obras necessárias para a construção dos abrigos para estes três ursos que foram encontrados em condições precárias. O PBSL foi visitado por elementos do ICNB, que averiguaram da existência de condições para a integração destes animais. A resposta foi positiva, e de entre vários interessados em acolher os ursos, a escolha recaiu neste Parque situado em Miranda do Corvo, que apenas necessitava de criar as estruturas necessárias ao acolhimento de animais com estas características. A obra terá um custo significativo, pelo que a Fundação ADFP submeteu uma candidatura ao PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural do Continente), co-financiado por um fundo europeu, com o objectivo de ajudar ao financiamento desta estrutura. A ADFP também solicitou apoio financeiro a empresas da área do ambiente e que têm revelado preocupações com a qualidade da vida animal.
 

Assim, e se as obras decorrerem dentro da normalidade, os três ursos pardos vão chegar ao Parque Biológico da Serra da Lousã ainda antes da Páscoa, onde viverão num habitat semelhante ao que caracteriza a sua espécie, com todas as condições para serem visitados por todos os interessados em conhecer a vida selvagem do nosso país.
 

Os Ursos serão mais um motivo de interesse para todos os visitantes do parque Biológico da Serra da Lousã.

Comentários