Animação de loading

Para a promoção turística, venderá artesanato e produtos regionais

Parque Biológico da Serra da Lousã inaugura loja em Coimbra

A Fundação A.D.F.P. De Miranda do Corvo, dia 8 de Julho, abriu uma loja do Parque Biológico da Serra da Lousã, na Rua da Sofia/Praça 8 de Maio, em Coimbra, em instalações cedidas pela Metro Mondego,

A loja destina-se à promoção do Parque Biológico da Serra da Lousã e à venda de artesanato e produtos regionais, oriundos do Pinhal Interior, e fundamentalmente dos concelhos mais envolvidos no projeto Metro Mondego: Coimbra, Lousã, Góis e Miranda.

Muito do artesanato exposto é produzido por artesãos portadores de deficiência ou doença mental, que trabalham nos ateliers do Museu Vivo de Artes e Ofícios do Parque Biológico da Serra da Lousã,  que inclui o vime , cestaria, empalhamento de vasilhame,  olaria de barro vermelho e vidro,  tecelagem, tapeçaria tipo Almalaguês e sapataria.

Preste a atingir os cem mil visitantes, desde a abertura no verão de  2009, o Parque Biológico da Serra da Lousã é hoje o principal polo de atracão turística de Miranda, integra a maior mostra de vida selvagem de Portugal, um Centro Hípico pioneiro em equitação adaptada e em hipoterapia, com boxes, picadeiros,  coberto e ao ar livre, uma Quinta Pedagógica, o Labirinto de Árvores de Fruto, único no mundo, e o Museu da Tanoaria.

O Parque Biológico possui o Restaurante Museu da Chanfana, ex-libris da gastronomia regional.

O Parque Biológico é fruto de uma Parceria com a Câmara Municipal de Miranda do Corvo, integrando o Parque de Lazer da Quinta da Paiva com piscinas, campos de jogos e parque de merendas.

A Quinta da Paiva é um dos mais importantes parques de lazer da região graças as suas piscinas ao ar livre que atraem dezenas de milhares de veranistas.

Projeto turístico social e ambiental, que se deseja economicamente sustentável, o Parque Biológico da Serra da Lousã cria emprego e atividades ocupacionais a cerca de 70 pessoas socialmente excluídas do mercado de trabalho, deficientes, doentes mentais ou desempregados de longa duração, tendo sido várias vezes premiado a nível nacional e internacional.

A Loja de Coimbra fará a fusão entre a cidade e as serras, assumindo a área de influência do projeto Metro Mondego.

Localizada em Coimbra promovera a região e a serra da Lousã.

A loja irá estar aberta toda a semana, incluindo sábados e domingos, nos horários normais do comércio tradicional.

Na Loja o visitante irá encontrar para além de peças únicas de artesanato, o bilhete de ingresso no Parque, uma reserva de transporte para a sua visita ou a marcação do seu almoço no Restaurante Museu da Chanfana, onde pode degustar alguns dos pratos mais típicos da região, numa paisagem verde e deslumbrante.

A loja de Coimbra não se limitara a expor o artesanato produzido na fundação ADFP. Divulgará e venderá obras de outros artesãos e produtos regionais, desde o vinho, jeropiga, licores, mel da serra, oriundos de vários concelhos do pinhal interior.

Vista do Interior

 

Vista do Exterior

Comentários