Animação de loading

O animal do mês de Setembro é oMocho-galego(Athene noctua)

Parque Biológico da Serra da Lousã

O animal do mês de Setembro é o Mocho-galego (Athene noctua), símbolo da sabedoria na mitologia grega, onde aparece associado à deusa Atena. Esta espécie é conhecida por apresentar um elevado mimetismo com as pedras e com os ramos das árvores, confundindo-se assim com elementos da natureza, o que se traduz numa maior protecção contra os predadores.

 

O mocho-galego é uma ave de rapina nocturna, relativamente pequeno, com um aspecto compacto, sem orelhas e com umas sobrancelhas brancas e largas na face. Possuem patas compridas proporcionalmente ao corpo, medem entre 21 a 23cm de comprimento e pesam, em média, 200g.

 

Na altura reprodução os machos marcam o território através do canto, sobretudo ao entardecer e durante a noite. Entre Abril e Julho, as fêmeas põem entre 3 a 5 ovos cuja incubação dura cerca de 30 dias. Esta espécie nidifica em cavidades localizadas em buracos de árvores, muros, tocas ou edifícios.

 

Os indivíduos desta espécie alimentam-se de roedores, insectos, pequenas aves e ocasionalmente de répteis e anfíbios. Pode ser observado em áreas agrícolas com algumas árvores, matas, pomares, ruínas ou aglomerações rochosas. O mocho-galego não se encontra ameaçado, pois é uma espécie bastante comum no nosso país. No entanto, a nível mundial têm vindo a sofrer um declínio, devido à destruição de habitat.

Ao longo do mês decorrem algumas actividades relacionadas com o animal, nomeadamente uma breve apresentação da espécie e uma exposição fotográfica, no Centro de Informação.

‘Apadrinhe um mocho-galego e ajude-nos a construir um futuro melhor para os nossos animais’. O apadrinhamento dos animais do parque contribui para a sustentabilidade social e económica do nosso projecto - a preservação de espécies autóctones e a integração social. Assim, o apadrinhamento tem um custo de 60 € (sessenta euros) anuais, recebendo os padrinhos um comprovativo da sua generosidade e um livre-trânsito que lhes permitirá entrar no parque sempre que desejar.

O Parque Biológico da Serra da Lousã, localizado em Miranda do Corvo, abriu portas a 4 de Junho de 2009, apostando na mostra de animais autóctones e apoio à comunidade em geral, tendo já atingido mais de 75.000 visitantes. Trata-se de uma verdadeira homenagem à vida selvagem de Portugal e um projecto ímpar de inserção social, com integração de pessoas portadores de deficiência física e/ou mental e desempregados de longa duração que realizam trabalhos tanto na quinta, na manutenção de espaços verdes e dos animais, como nas oficinas de olaria, vime e tecelagem, criando peças únicas.

Comentários