Animação de loading

Numa breve visita Celeste Amaro sugere candidatura à Rede Portuguesa de Museus

Diretora da Cultura da Região Centro na Fundação ADFP

Celeste Amaro fez uma breve visita às valências da Fundação ADFP de Miranda do Corvo, antes de sugerir a candidatura do Ecomuseu Territorial, que inclui o Espaço da Mente, à Rede Portuguesa de Museus.

“Trabalhar nessa rede – disse – após visitar o Espaço da Mente, no Parque Biológico da Serra da Lousã, traz o benefício de uma grande divulgação que serve para que as pessoas venham cá”.

Celeste Amaro considerou que “os museus já não são os de antigamente, como o Machado de Castro, por ex, que vive só para mostrar a sua coleção”.

“Os museus locais têm que ser criativos, com atividades como concertos ou outros, neste caso o Parque Biológico”, acrescentou.

“Estamos dispostos a estabelecer contactos com vista a uma estreita colaboração com técnicos dos nossos museus e o vosso, até porque onde se falha muito em Portugal é na divulgação, os nossos mantêm-se sem gente”, concluiu.

A diretora da Cultura da Região Centro, acompanhada por Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação, salientou ter escolhido para o Convento de Santa Clara-a-Velha, em Coimbra uma aplicação para smartphones, que permite aos visitantes, em varias línguas terem uma visita guiada.

Jaime Ramos respondeu que o Espaço da Mente já tem prevista a colocação de tablets para ajudarem os visitantes, mas mantém ainda a ideia do guia tradicional, com pessoas com deficiências ou doença mental capacitadas para o efeito.

Durante a breve visita às valências da Fundação, na sua sede, acompanhada por José Miguel Ramos Ferreira, Nancy Rodrigues, David Gonçalves e Ana Monteiro, Celeste Amaro ficou teve “a melhor impressão, sobretudo porque a nossa população está cada vez mais velha e há poucas instituições como esta. O que acontecerá neste domínio daqui a dez anos?”, concluiu.

Comentários