Animação de loading

Noite das Bruxas no Restaurante-Museu da Chanfana e “fantasmas” no Parque Biológico

Na Quinta da Paiva em Miranda do Corvo

No Restaurante-Museu da Chanfana, na Quinta da Paiva, em Miranda do Corvo, a Noite das Bruxas será celebrada com uma ementa especial só para grupos, no último dia de Outubro, um domingo.


A ementa começa por um Creme de Abóbora ou por Camarão Salteado em gengibre, tendo como pratos os Medalhões de Tamboril agridoce ou os Folhadinhos de Novilho com lâminas de Fígado de Pato, remantando-se com Crepe de Frutas Silvestres e Porções Mágicas do Museu.


O preço por pessoa incluindo entrada ou sopa mais um prato e sobremesa é de 15 euros, aumentando para 20 euros caso se opte por dois pratos, para grupos mínimos de 15 pessoas, sendo o serviço disponibilizado por reserva através dos telefones 239538444/445 ou 915361527.


A origem da noite das bruxas ou halloween (em inglês) remonta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 A.C. e 800 D.C., embora com marcadas diferenças em relação às actuais abóboras ou à famosa frase "Gostosuras ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão(samhain significa literalmente "fim do verão").


O termo "Noite das bruxas" não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo essa uma designação apenas dos povos de língua (oficial) portuguesa e comemora-se a partir do pôr do sol do dia 31 de Outubro.


Também as crianças irão ao encontro dos “Fantasmas na Quinta”, mas no dia 2 de Novembro ao fim da tarde, com uma actividade centrada no conto fantástico, no cenário do Parque Biológico da Serra da Lousã, finda a qual terá lugar um magusto.


Trata-se de uma iniciativa da Biblioteca da Fundação ADFP em colaboração com a Biblioteca Municipal e com as Bibliotecas da Escola José Falcão e da Escola Ferrer Correia.
 

O Restaurante Museu da Chanfana é uma merecida homenagem à gastronomia tradicional assente na carne de cabra velha, de porco e ainda na caça e pesca. Aliada à gastronomia tradicional, surge a importância de uma cozinha contemporânea que privilegia a qualidade e o requinte do serviço e de uma ementa diversificada para paladares exigentes.


A Quinta da Paiva / Parque Biológico da Serra da Lousã resulta de uma parceria entre a Fundação ADFP e o Município de Miranda do Corvo, no qual se integra o Restaurante-Museu da Chanfana, e onde o visitante goza o prazer do conjunto turístico, apoiando um inovador projecto de combate à pobreza, que cria emprego para pessoas excluídas.
 

A Fundação ADFP, entidade proprietária, é uma instituição privada de solidariedade social, sem fins lucrativos, muitas vezes elogiada como exemplo de boas práticas, que aposta na integração dos diferentes grupos e no convívio inter-gerações.

Comentários