Animação de loading

No Dia Internacional da Tolerância - Fundação ADFP promoveu atividades e deu acesso livre ao Templo Ecuménico Universalista

No Dia Internacional da Tolerância - Fundação ADFP promoveu atividades e deu acesso livre ao Templo Ecuménico Universalista

A Fundação ADFP de Miranda do Corvo abriu com acesso livre o Templo Ecuménico Universalista, onde, à tarde, juntou mais de 150 pessoas em atividades desportivas e culturais de valências e secções da Fundação ADFP, e dirigidas à comunidade. Contou com a organização do Clube UNESCO Trivium, e a participação do Health Club da ADFP, e Universidade Sénior de Miranda do Corvo.

Logo pela manhã, as portas do Parque Biológico da Serra da Lousã abriram-se para uma aula especial de Yoga, no Espaço da Mente, sob as orientações de Norman Lashley, professor da Universidade Sénior de Miranda do Corvo. Contou com a participação de mais de 30 pessoas, incluindo alunos da Universidade Sénior de Miranda, e Universidade Sénior do Mondego.

À tarde, as comemorações deslocaram-se para o Templo, com a atuação do Coro da Universidade Sénior nas escadarias do exterior, e depois, e pela 1ª vez, no interior, onde a acústica foi perfeita. Uma atuação com três temas estendeu-se a muitos outros, e ainda com a participação das crianças do Centro Infantil.

A maestrina do Coro da Universidade Sénior de Miranda do Corvo, Catarina Ramos, é também professora de música no Centro Infantil de Miranda do Corvo.

Seguiram-se os Jogos do Mundo, com várias modalidades inclusivas (Boccia, Jogos tradicionais adaptados, Jogos do Mundo, Antas), sob o comando do professor de Educação Física, Francisco Silva.

O encerramento esteve a cargo da Professora Helena Rafael, com ginástica aeróbica para todos, tendo juntado todos os participantes em coreografias que aliavam a música ao exercício.

A iniciativa contou com a participação de 151 pessoas, entre os quais utentes da Formação Profissional / CAO, Centro de Dia, e Universidade Sénior, Refugiados da Residência PAZ, e crianças do Jardim de Infância do Centro Infantil, ao qual se juntaram visitantes e pessoas da comunidade que acompanharam todas as iniciativas.

O Dia Internacional da Tolerância é celebrado anualmente a 16 de novembro. A data foi aprovada pelos estados membros da UNESCO, após a celebração, em 1995, do Ano das Nações Unidas para a Tolerância.

A celebração do Dia Internacional da Tolerância visa promover o bem-estar, progresso e liberdade de todos os cidadãos, assim como fomentar a tolerância, respeito, diálogo e cooperação entre diferentes culturas, povos e civilizações. É um dia destinado não só aos governos e organizações, mas também às comunidades e aos cidadãos, cabendo a todos promover a tolerância no seu espaço e no mundo.

1º Templo Ecuménico e Universalista do Mundo integra um Observatório das Religiões

O primeiro Templo Ecuménico e Universalista da Europa situa-se no topo da colina do Parque Biológico da Serra da Lousã, e com vistas para os concelhos circundantes de Lousã, Vila Nova de Poiares, Penela e Coimbra.

O edifício configura uma pirâmide de base quadrangular, integrada numa vasta área florestal, e com uma envolvente repleta de símbolos e representações das várias religiões.

A pirâmide tem a altura de 13,40 m, igual à dimensão do Templo de Salomão, construído no séc. XI AC, em Jerusalém.

Na envolvência do edifício, uma espiral de sete voltas sugere uma analogia aos percursos e dificuldades que enfrentamos na vida. O Pátio dos Gentios, conceito criado pelo Papa Bento XVI, em alusão ao diálogo inter-religioso, aberto aos ateus e agnósticos. Próximo, um cubo, com uma bola de pedra a girar no topo, sobre água, onde se lê: "contudo, ela move-se", a célebre frase atribuída a Galileu, numa referência ao positivismo científico e à abertura a um futuro absoluto, não prisioneiro de ideologias ou crenças, onde tudo e todas as possibilidades são possíveis.

Uma imagem de Buda, e depois uma mesa da igualdade, circular, numa homenagem aos Siks, que incluem nos seus atos religiosos uma refeição partilhada por todos, indiferentes às classes sociais.

Trivium: Parque Biológico da Serra da Lousã, Espaço da Mente, e Templo Ecuménico Universalista

O Templo integra o conceito filosófico Trivium, a par do Parque Biológico da Serra da Lousã, e do Espaço da Mente, e que dá nome a um Clube UNESCO, desenvolvido entre a Fundação ADFP e a Comissão Nacional da UNESCO.

O Trivium é dedicado à liberdade, igualdade e fraternidade: o Parque Biológico representa o corpo e a igualdade do Homem perante todos os seres vivos; o Espaço da Mente, o desenvolvimento da mente e a liberdade de pensar, e o Templo Ecuménico, que representa, independentemente da fé de cada um, o espírito e a fraternidade.

Salientamos que o projeto Parque Biológico da Serra da Lousã / Templo Ecuménico Universalista, foi escolhido em 2014 para representar Portugal no Prémio Internacional da UNESCO “MADANJEE SINNGH” para a promoção da tolerância e não-violência, e atualmente é candidato ao Prémio Internacional do Dubai.