Animação de loading

No Dia Internacional da Tolerância, 16 de novembro - Espaço da Mente com yoga e Templo Ecuménico Universalista com entrada livre

No Dia Internacional da Tolerância, 16 de novembro - Espaço da Mente com yoga e Templo Ecuménico Universalista com entrada livre

A Fundação ADFP de Miranda do Corvo abrirá com acesso livre o Templo Ecuménico Universalista onde, à tarde, terá demonstração de atividades desportivas e culturais de valências e secções da Fundação ADFP e dirigidas à comunidade.
Este dia conta com a participação do Health Club da ADFP, Universidade Sénior de Miranda do Corvo e Clube UNESCO Trivium.

Durante a manhã e a partir das 10h00 haverá Yoga no Espaço da Mente do Parque Biológico da Serra da Lousã, aula ministrada por Norman Lashley. À tarde a comemoração desloca-se para o Templo, com uma atuação do Coro da Universidade Sénior, a partir das 14h30.

Segue-se as modalidades inclusivas (Boccia, Jogos tradicionais adaptados, Jogos do Mundo), com o prof.de Educação Física, Francisco Silva e, a fechar, Ginástica aeróbica com Helena Rafael.

 A iniciativa que contará com a participação dos utentes da Formação Profissional / CAO, Centro de Dia e Universidade Sénior, Refugiados e Centro Infantil, é também aberta a toda a comunidade.

O Dia Internacional da Tolerância é celebrado anualmente a 16 de Novembro. A data foi aprovada pelos estados membros da UNESCO após a celebração, em 1995, do Ano das Nações Unidas para a Tolerância.

A celebração do Dia Internacional da Tolerância visa promover o bem estar, progresso e liberdade de todos os cidadãos, assim como fomentar a tolerância, respeito, diálogo e cooperação entre diferentes culturas, povos e civilizações. É um dia destinado não só aos governos e organizações mas também às comunidades e aos cidadãos, cabendo a todos promover a tolerância no seu espaço e no mundo.


1º Templo Ecuménico e Universalista do Mundo integra um Observatório das Religiões

O primeiro Templo Ecuménico e Universalista da Europa situa-se no topo da colina do Parque Biológico da Serra da Lousã e com vistas para os concelhos circundantes de Lousã, Vila Nova de Poiares, Penela e Coimbra.

O edifício configura uma pirâmide de base quadrangular, integrada numa vasta área florestal, e com uma envolvente repleta de símbolos e representações das várias religiões.

A pirâmide tem a altura de 13,40 m igual à dimensão do Templo de Salomão, construído no séc. XI AC, em Jerusalém.
Na envolvência do edifício, uma espiral de sete voltas sugere numa analogia aos percursos e dificuldades que enfrentamos na vida. O Pátio dos Gentios, conceito criado pelo Papa Bento XVI em alusão ao diálogo inter-religioso aberto aos ateus e agnósticos. Próximo, um cubo, com uma bola de pedra a girar no topo, sobre água, onde se lê: "contudo ela move-se",  a célebre frase atribuída a Galileu, numa referência ao positivismo científico e à abertura a um futuro absoluto, não prisioneiro de ideologias ou crenças, onde tudo e todas as possibilidades são possíveis.

Uma imagem de Buda e depois uma mesa da igualdade, circular, numa homenagem aos Siks, que incluem nos seus atos religiosos uma refeição partilhada por todos, indiferentes às classes sociais.

Observatório das Religiões

Um espaço interpretativo e multimédia, das várias religiões existentes no mundo, com especial enfoque nas 15 mais representativas, onde se inclui o Ateísmo. Cada uma tem um módulo exlicativo dos princípios que as rege e um mapa mundo onde se localiza com mais expressividade.

Integra uma cronologia com os principais acontecimentos religiosos no decurso da humanidade fazendo um cruzamento entre factos e acontecimentos nefastos e positivos que decorreram sob o contexto ou pretexto religioso. 


Trivium: Parque Biológico da Serra da Lousã, Espaço da Mente e Templo Ecuménico Universalista

O Templo integra o conceito filosófico Trivium, a par do Parque Biológico da Serra da Lousã e do Espaço da Mente, e que dá nome a um Clube UNESCO desenvolvido entre a Fundação ADFP e a Comissão Nacional da UNESCO.
O Trivium é dedicado à liberdade, igualdade e fraternidade: o Parque Biológico representa o corpo e a igualdade do Homem perante todos os seres vivos; o Espaço da Mente, o desenvolvimento da mente e a liberdade de pensar e o Templo Ecuménico que representa, independentemente da fé de cada um, o espírito e a fraternidade.
Salientamos que o projeto Parque Biológico da Serra da Lousã / Templo Universalista, foi escolhido em 2014, para representar Portugal no Prémio Internacional da UNESCO “MADANJEE SINNGH” para a promoção da tolerância e não violência, e atualmente é candidato ao Prémio Internacional do Dubai.