Animação de loading

Marco António Costa inaugurou oficialmente a Residência Cristo Redentor

Secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social no Senhor da Serra

O Secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social inaugurou oficialmente a Residência Cristo Redentor, lar para 60 idosos que abriu em Outubro do ano passado, ao lado da creche com a qual integra o Centro Social do Senhor da Serra, ao fim da tarde de 9 de Março.


Marco António Costa, após descerrar a lápide evocativa, ouviu o grupo coral da Universidade Sénior, a quem agradeceu e, depois, seguiu com atenção a caracterização da Fundação ADFP, por Jaime Ramos.


O presidente do Conselho de Administração da instituição mirandense diferenciou a sua actuação, “não somos especializados mas tentamos dar respostas aos vários problemas de carência social”, para depois sublinhar aspectos em que a Fundação foi pioneira. Desde a criação do Centro de Apoio à Mulher e à Vida ao Centro de Emergência Infantil, o primeiro com crianças de ambos os sexos, da Unidade de Vida Autónoma, que dá apoio a residentes com doença mental, e o carácter intergeracional que é base da filosofia da FADFP. Em relação às pessoas com doença mental crónica grave, Jaime Ramos sublinhou que “a solução encontrada foi a da sua integração, através do trabalho e actividade ocupacional, que podem ser úteis à sociedade com o devido apoio”.


Jaime Ramos referiu ainda que o Centro Social Comunitário, sede da Fundação ADFP, que em Novembro deste ano completará 25 anos de existência, “é como neste Centro Social, só que maior e mais diversificado”.


Após ter salientado a visita de Cavaco Silva a Miranda do Corvo, no âmbito do roteiro para integração, Jaime Ramos recordou que o PR “deu como exemplo nacional duas instituições, sendo uma delas a nossa”.


A luta da Universidade Sénior pelo regresso a Portugal do Tesouro de Chão de Lamas, património nacional da proto-história, também foi destacada e Jaime Ramos aproveitou para “meter uma cunha” a Marco António Costa, junto do ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, para que o assunto faça parte da sua agenda.


“A Fundação ADFP está empenhada em projectos auto-sustentáveis, como a pastorícia e o cultivo de área florestal, que criem emprego e ofereçam ocupação a desempregados de longa duração”, afirmou.
 

Jaime Ramos concluiu que a FADFP “quer colaborar com a Segurança Social, criando uma boa parceria”, e referiu o lar de idosos acabado de inaugurar, como um “exemplo do que se pode fazer, sem grandes luxos e com baixos custos”.


Marco António Costa frisou ainda que o Ministério está a trabalhar na sustentabilidade do sector social e solidário, nomeadamente na viabilização das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), misericórdias e associações mutualistas que estão em dificuldades financeiras. Também em Abril, adiantou, o Governo deverá disponibilizar às instituições uma linha de crédito de 50 milhões de euros.
A seleção das candidaturas e a gestão das verbas serão analisadas pela Segurança Social, em conjunto com uma comissão constituída pelos representantes da Confederação Nacional de IPSS, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), da União das Mutualidades e da União das Misericórdias.

 

Fátima Ramos pede ajuda de Marco António Costa para o Ramal da Lousã

 

A autarca mirandense Fátima Ramos, traçou um quadro completo do concelho a que preside, neste Pinhal Interior Norte, falando da aldeia de xisto do Gondramaz, do Santuário do Senhor da Serra, dos viveiristas - “80% das árvores de Portugal vêm da região centro” - da primeira casa do Gaiato, do núcleo histórico que inclui o Convento de Semiede, do trabalho de parceria “de alma e coração” com a FADFP, do Parque Biológico da Serra da Lousã, para justificar o conceito que define Miranda do Corvo: concelho saudável e solidário. Grandes críticas ao anterior Governo que “olhava para todos estes indicadores numa perspectiva micro:


“Apesar dos recursos escassos, se os aproveitarmos com eficiência, iremos lá, temos que sair do buraco e precisamos de trabalhar mais, para que os jovens gostem de cá viver”, afirmou.


Fátima Ramos faria ainda um pedido a Marco António Costa, para que “nos ajude no processo de repor a linha ferroviária do ramal da Lousã”.


O secretário de estado da solidariedade e segurança social fez questão de desculpar-se publicamente pelo adiamento sucessivo da inauguração deste lar de idosos, agradecendo o convite de Jaime Ramos e da Fundação ADFP “cuja obra mereceu grande destaque da parte do meu chefe de gabinete”. E depois de se definir como um autarca em missão, elogiou Fátima Ramos e o seu projecto, definindo a autarca como “mulher corajosa, determinada, decidida, frontal e transparente”


A inauguração oficial fora adiada várias vezes por motivos de agenda, tendo a creche aberto ao público em Setembro último e a Residência em Outubro, tendo o bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes procedido à sua bênção durante o 24º aniversário da Fundação ADFP, em Novembro.


O Centro Social do Senhor da Serra terá também um espaço ocupacional e de formação para pessoas com deficiência ou doença mentass, que está a ser construído num antigo pavilhão escolar que Marco António Costa visitou.
 

A Fundação ADFP deseja que a Segurança Social assine acordos de cooperação para que os idosos de menores recursos passam ser acolhidos nesta Residência. Até que o acordo seja assinado as famílias terão que assumir mensalidades superiores, embora com preço social.
 

A Fundação ADFP tem como cultura organizacional integrar nos seus quadros pessoas com deficiência, valorizando o seu potencial e talento, reduzindo as suas limitações.


A Fundação ADFP é uma instituição de solidariedade social que aposta na bondade dos prestadores e cultiva a memória e a gratidão perante quem a apoia e com ela colabora para criar uma sociedade mais justa e fraterna.

Comentários