Animação de loading

João Pinheiro de Almeida anunciou estudo de parcerias na imigração e refugiados

Secretário de Estado da Administração Interna visitou Fundação ADFP

Numa visita à Fundação ADFP de Miranda do Corvo, cuja obra considerou "extraordinária devido à integração social", João Pinheiro de Almeida, secretário de Estado da Administração Interna, anunciou o estudo de futuras parcerias nas áreas da imigração e refugiados com a instituição mirandense, dia 19 de Fevereiro.

"Sabemos bem o que é a emigração e até em tempos mais recentes, e como é importante acolher e integrar os que procuram em Portugal uma nova oportunidade de vida", afirmou o governante, reconhecendo a "capacidade de integração de pessoas em meio laboral", da Fundação ADFP, que "não é tão comum acontecer a nível nacional".

João Pinheiro de Almeida falou após um almoço no Restaurante Museu da Chanfana, oferecido pelo anfitrião Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração, o qual salientou a importância da primeira presença oficial de João Mourato, presidente da Assembleia Municipal, e do vereador das Obras Públicas, Miguel Brandão. Ambos, aliás, manifestaram a sua inteira disponibilidade para uma profícua colaboração com a instituição mirandense, a quem desejaram os maiores sucessos.

Jaime Ramos salientou também que, "independentemente das nossas orientações políticas, se as autarquias, o governo, as instituições de solidariedade social, soubermos gerir bem, se fizermos bem as coisas, todos vamos avançar rumo a um excelente resultado".

Após referir que "o Estado surgiu da necessidade das pessoas se organizarem", Jaime Ramos considerou que "os mais poderosos e ricos não precisam do Estado para nada, mas sim as pessoas mais carentes, em busca de igualdade, justiça e liberdade".

Sem entrar em detalhes, Jaime Ramos afirmou que a Fundação ADFP "tem capacidade para fornecer respostas ao nível da integração de pessoas de outras nacionalidades, emigrantes ou refugiados" e foi nesse sentido que propôs a criação de parcerias a nível da Administração Interna".

João Pinheiro de Almeida foi recebido no hall do Centro Social Comunitário, sede da Fundação, por dirigentes, funcionários, colaboradores, autarcas, autoridades, e assistiu a uma atuação do Grupo de Cantares da Universidade Sénior, que proporcionou um curioso momento de hilaridade quando no final, Jaime Ramos perguntou porque é "que não cantaram a Grândola Vila Morena?!".

Foi assim num ambiente de boa disposição que Jaime Ramos acompanhou João Pinheiro de Almeida num périplo por todas as valências da Fundação, seja na sede, seja depois no Cinema, no Infantário e na Residência Cruz Branca, antes da ida ao Parque Biológico da Serra da Lousã. Aí, o secretário de Estado da Administração Interna, visitou a Loja de Artesanato e todas as oficinas do Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais, antes do almoço, onde teve a oportunidade de saborear os pratos típicos da gastronomia regional, como a sopa de casamento, a chanfana e a nabada de Semide.

A visita terminou com um passeio pela Zona de Vida Selvagem do Parque, onde João Pinheiro de Almeida pôde ver de perto os animais da nossa fauna, como os ursos, os lobos, os linces ou as lontras ou inteirar-se do funcionamento do Labirinto de Árvores de Fruto.

De João Pinheiro de Almeida, que também falou com o anfitrião e os convidados, de temas tão candentes como a questão do Ramal da Lousã/Metro Mondego, ou da situação que se vive na Ucrânia, com forte comunidade a residir em Portugal, para dizer que "lá não se entendem e cada um puxa para seu lado", ficou a promessa de falar com o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, para o "convencer" a vir conhecer a realidade da Fundação ADFP. 

Comentários