Animação de loading

Inaugurado pombal de competição e assinado protocolo

No Parque Biológico da Serra da Lousã

Um pombal de competição foi inaugurado no parque biológico da serra da lousa junto ao Restaurante Museu da Chanfana, por Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP de Miranda do Corvo e José Tereso, presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia e da Federação Columbófila Internacional, dia 19 de Dezembro.

Juntamente com Luís Brandão, presidente da Associação Columbófila do Distrito de Coimbra, que também assinou o protocolo, também estavam presentes Vítor Araújo, coordenador do projecto, Pedro Faria, director do Parque biológico ao lado de Paula Santos, do Lar de Infância e Juventude, que trouxe um grupo de crianças que serão responsáveis pela manutenção e limpeza do pombal futuramente, e Rui Repas, funcionário federativo.

Após a visita a este pombal de competição, atualmente ainda só com quatro pombos-correio, e que constitui mais uma atracção do Parque, decorreu a assinatura do protocolo entre as três entidades.

José Tereso tomou a palavra para dizer que “o pombo-correio, símbolo que atravessou toda a civilização, sobretudo nos exércitos e na marinha, e hoje ainda continua ser utilizado”, acrescentando que “é preciso trazer a juventude para uma modalidade que tem muito a dar à sociedade”.

Aos jovens referiu que é uma “excelente ocupação dos tempos livres, saudável, onde se aprende história, geografia, português e matemática”.

Amigo de longa data de Jaime Ramos, que conheceu em 1970, José Tereso confessou-se “admirador” do Parque Biológico da Serra da Lousã, onde “faltava um pombal, património biológico da humanidade”, e cuja inauguração foi a sua última, enquanto presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia, cujo terceiro mandato expira, com eleições no dia 21 de Dezembro.

Jaime Ramos, após agradecer a José Tereso e Luís Brandão, sublinhou que “já há muito tempo que tínhamos esta ideia do pombal de competição, e conseguimos concretizá-la agora que José Tereso vai deixar de ser o presidente federativo, o que é importante para nós e para os jovens da Fundação, que através dos pombos-correio poderão criar amigos por todo o mundo”.

Após a breve cerimónia, todos os convidados de Jaime Ramos almoçaram no Restaurante Museu da Chanfana.

O objectivo do pombal e permitir que os jovens residentes na Fundação se motivem para trabalhar e assumir responsabilidades no maneio e treino dos pombos, preparando os para pessoas adultas capazes para assumir um papel adequado na sociedade. A columbofilia pode ser um contributo para a realização destes jovens especiais como pessoas bem inseridas na sociedade e com bons contactos em todo o Pais . 

 

Comentários