Animação de loading

Fundação de Miranda representa Portugal

Prix UNESCO-Madanjeet Singh.

A Comissão Nacional da UNESCO selecionou a Fundação ADFP através do projeto Parque Biológico da Serra da Lousã com Templo Ecuménico Universalista para o PRÉMIO UNESCO-MADANJEET SINGH PARA A PROMOÇÃO DA TOLERÂNCIA E DA NÃO-VIOLÊNCIA.

Cada país pode propor à UNESCO até dois projetos, e a Comissão Nacional seleccionou a Fundação ADFP para enfrentar o Júri Internacional do Prémio da Unesco.

A ADFP propôs o Parque Biológico da Serra da Lousã, reforçado pela construção do Templo, dado que é um projeto que visa a integração de pessoas através da inclusão laboral e social de grupos desfavorecidos, que no mercado de trabalho regular são habitualmente excluídos. Desvaloriza as incapacidades, e valoriza as potencialidades.

O Parque Biológico da Serra da Lousã, a par com a sua fundamentação social, é um parque temático de índole turístico e educacional, em que o visitante e colaborador articulam e convivem de forma espontânea, pelo que é um exemplo de tolerância e respeito pelas diferenças individuais.

Divulgado em 2013

A Fundação ADFP divulgou em 2013, num encontro que organizou em Miranda do Corvo destinado a promover o dialogo interreligioso, a intenção de construir um Templo Ecuménico Universalista e apresentou o projeto a diferentes comunidades religiosas de Lisboa.

Ainda em 2014, iniciaremos a construção deste espaço, aberto a todos os crentes e ao diálogo com agnósticos e ateus, na proximidade do Parque Biológico da Serra da Lousã.

A Natureza, Integração Social e Espiritualidade

O projeto de arquitectura terá como base uma pirâmide e a área espiritual será circular. O concurso para a construção será aberto em Julho de 2014.

O conjunto parque biológico / templo íntegra uma prática de tolerância e respeito por parte da Fundação, que se assume como promotora de valores civilizacionais. O Parque Biológico infatiza a igualdade de todos aos seres perante a vida.

O Espaço da Mente, íntegra um Museu Ecoterritorial, que será aberto este verão, e espelha a liberdade e a evolução do homem.

O Templo completará este “Trivium

- Parque Biológico da Serra da Lousã, Espaço Mente e TemploEcunémico – sendo associado ao espírito e à fraternidade.

Único no Mundo

O Parque Biológico é inovador ao associar a defesa da natureza e a biofilia à inclusão social, criando postos de trabalho para pessoas com deficiência ou doença mental. Com o Espaço da Mente e a construção do Templo ganha uma dimensão cultural e espiritual que o torna num projeto único no Mundo.

Este reconhecimento da comissão Nacional da Unesco mostra que a Fundação tem uma capacidade inovadora profundamente humanista e personalista.

O facto da cidade de Berlim ter noticiado há meia dúzia de dias que também tenciona projetar um templo ecumênico, mostra que em Miranda e em Portugal se regista uma visão liderante a nível da concretização de projetos capazes de contribuir para sociedades mais civilizadas e pacifistas.

Comentários