Animação de loading

Fundação ADFP, uma referência no combate às desigualdades sociais

Dia dos Direitos Humanos

Este fim de semana comemora-se o Dia dos Direitos Humanos e os visitantes do Espaço da Mente, no Parque Biológico da Serra da Lousã, têm oportunidade de deixar uma mensagem de solidariedade na árvore de natal concebida pelos alunos dos cursos de formação profissional da organização.

A iniciativa é promovida pelo Clube UNESCO Trivium da Fundação ADFP, criado em 2015 com a Comissão Nacional da UNESCO, que opera no âmbito do Parque Biológico da Serra da Lousã, Espaço da Mente e Templo Ecuménico Universalista.

O Parque Biológico da Serra da Lousã é um projeto de inovação social, o único parque temático do país criado para dar emprego e ocupação a pessoas com necessidades especiais, normalmente excluídas do mercado de trabalho regular.

Considerado pela imprensa nacional um dos dez pontos de referência turística da região centro, o Parque Biológico funciona com 75 colaboradores, das quais 90% são portadoras de deficiência e/ou doença mental. O Parque é naturalmente integrador, e a atividade socialmente útil é essencial do ponto de vista terapêutico, e uma causa de justiça social, de combate à exclusão sócio profissional.

Em comunicado aos Clubes UNESCO, Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO, afirma que “defender os direitos de outrem é defender a nossa humanidade comum... celebrarmos a diversidade que enriquece as nossas vidas e defender os valores que nos unem”.

A construção de um Templo ecuménico universalista constitui a demonstração desta atitude da ADFP na promoção de uma sociedade mais humanista assente nos valores que transformaram a Europa num melhor local para se viver. Salientamos que o projeto Parque Biológico da Serra da Lousã / Templo Universalista, foi escolhido em 2014, para representar Portugal no Prémio Internacional da UNESCO MADANJEE SINNGH para a promoção da tolerância e não violência.

Em 2016, o Parque Biológico da Serra da Lousã, com o Espaço da Mente, recebeu o Prémio Acesso Cultura Integrado, primeiro prémio na vertente acessibilidade social, intelectual e física, atribuído pela Associação Acesso Cultura.

O Espaço da Mente é um museu, um espaço onde se fomenta o sentimento comunitário, mas mais importante é a especial atenção que dá aos valores humanos. Os vigilantes, tal como os trabalhadores do parque temático, são pessoas especiais, com mérito e conquistas que vão para além da incapacidade. São utentes/colaboradores de medidas de emprego protegido e Centro de Atividades Ocupacionais.

A coleção é a materialização da liberdade do Homem ao logo do tempo... de amar, de pensar, de expressão, de imprensa, de religião, de crer ou não crer. Sem liberdade não há evolução, e a espécie e vida humana perde sentido.

A Fundação ADFP é uma organização que fomenta na sua atividade e investimento a prática dos valores humanos, como é o caso do Templo Ecuménico Universalista que inaugurou no passado dia 11 de setembro. O primeiro templo do Mundo aberto a crentes de todas as religiões e ateus, contemplando um espaço espiritual, local de oração, e um observatório de religiões (ainda em construção), com informações sobre todos os credos do Mundo.

A organização apoia através das valências sociais e de saúde 3400 pessoas, das quais 460 são residentes. Crianças, jovens, mães vítimas de maus tratos, pessoas com deficiência e/ou doença mental, idosos e refugiados. Trabalhadores, voluntários, utentes em atividades ocupacionais, formandos e pessoas em emprego protegido, no total são 718 colaboradores, dos quais 43% têm deficiência ou doença mental e 18% ocupam lugares de chefia.

Comentários