Animação de loading

Fundação ADFP reconhecida como Marca Inclusiva

IEFP destaca “cultura organizacional de inclusão e responsabilidade social” na Instituição

A Fundação ADFP foi notificada, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, da decisão da Comissão de Peritos, de que a Instituição preenche todos os requisitos para ser considerada uma entidade empregadora inclusiva.

Para a atribuição deste estatuto contribuíram os números da Fundação ADFP, nomeadamente na empregabilidade, e em especial em grupos com desvantagem, e que habitualmente não têm lugar no mercado de trabalho regular.

Em 2017 a Fundação ADFP conta com um total de 573 colaboradores, incluindo utentes em atividades ocupacionais, formação profissional e desempregados em programas ocupacionais, dos quais 39 % com deficiência/doença crónica, 18% são do quadro, e a desempenhar funções de topo na Contabilidade, Gestão, Serviço de Pessoal, Economato, Secretariado…

Na seleção de colaboradores, a organização dá prioridade a pessoas com deficiência ou mulheres com filhos portadores de deficiência ou doença mental.

Descobrimos talentos / Não diagnosticamos deficiências

Uma percentagem elevada de colaboradores são pessoas vítimas de deficiência, incapacidades ou doença mental grave.

No total são 222 colaboradores especiais, e muitos são chefes e diretores de serviços, desempenhando funções ao mais alto nível da hierarquia.

Alguns licenciados (contabilista, economista, gestor, psicólogas, etc.); outros, vítimas de acidente, foram reabilitados na instituição e, após formação profissional, interna, assumiram a liderança de importantes serviços na organização.

Toda a área financeira (contabilidade, gestão de projetos, aquisições e economato) é assumida por colaboradores com desvantagens.

Em 2015 publicou o livro “Os Nossos Campeões”, com a biografia de 24 colaboradores exemplares, que representam o que há de melhor na cultura inclusiva e integradora da ADFP.

Apoio aos Trabalhadores

Os colaboradores da Fundação recebem um prémio de apoio à natalidade, no valor de 500 euros, pelo primeiro e segundo filhos, e 1000 euros pelos restantes, no sentido de apoiar as famílias, e vincar que não penalizamos as trabalhadoras quando engravidam, antes as acarinhamos na natalidade.

Permite a redução de horário laboral a mães com filhos menores ou com deficiência.

Os colaboradores têm o direito a uma folga extra por mês, destinado a fins particulares e familiares, com base numa compensação parcial do tempo.

Salários

A Fundação pratica ordenados com absoluta igualdade entre homens e mulheres.

Os colaboradores recebem de acordo com as tabelas salariais legais, e acima da tabela; no entanto, a Instituição reconhece que as remunerações legais das IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) são baixas.

Em 2016 a Fundação ADFP pagou 5.969.783,56 € em salários e prémios.

A Fundação ADFP aguarda o agendamento da cerimónia em que o Instituto do Emprego e Formação Profissional entregará formalmente o referido reconhecimento.

Tags
Comentários