Animação de loading

Fundação ADFP e Catarino e Associados assinam protocolo de colaboração

Parque Biológico da Serra da Lousã e Parque de Campismo de Coimbra

A Fundação ADFP de Miranda do Corvo, proprietária do Parque Biológico da Serra da Lousã, e a empresa Catarino e Associados, detentora dos direitos de concessão do Parque de Campismo Municipal de Coimbra e das novas piscinas do Mondego, assinaram um protocolo de colaboração durante o corrente mês de Abril.


As duas organizações estão interessadas em trabalhar em conjunto dinamizando as potencialidades da oferta turística da região de Coimbra.


COIMBRA e os concelhos limítrofes podem ser um excelente destino turístico desde que aproveitem todas as sinergias.


O protocolo assinado por Carlos António Gonçalves Catarino, administrador da Catarino e Associados, e Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP, tem como objectivo a colaboração no âmbito da divulgação e dinamização do Parque de Campismo Municipal de Coimbra (PCMP) e do PBSL incluindo o Restaurante Museu da Chanfana e o parque de lazer da Quinta da Paiva..


As partes vão articular as suas iniciativas no âmbito das actividades e festas de aniversário: a Catarino e Associados considera o recurso ao serviço de refeições do Restaurante Museu da Chanfana e a fomentar a visita ao PBSL, enquanto este promoverá os serviços de alojamento e desporto do PCMC.
PBSL e PCMC articularão as suas iniciativas no âmbito das Actividades e Festas de Aniversário, em particular a Catarino e Associados comprometendo-se a considerar o recurso ao serviço de refeições do Restaurante Museu da Chanfana e a fomentar a visita ao Parque Biológico da Serra da Lousã, enquanto o PBSL promoverá os serviços de alojamento e desporto do PCMC, tendo os visitantes de um e outro parque descontos nos bilhetes de entrada.


As duas entidades vão promover também os serviços de utilização, reciprocamente, nos seus balcões de recepção e outros espaços, incluindo actos de promoção de actividades para escolas, famílias e festas de aniversário, e vão colocar nas suas páginas de internet os links de acesso aos sites de cada uma, para além de divulgarem notícias de cada espaço.


O que levou as duas entidades à assinatura do protocolo, que pode sofrer alterações por expresso acordo mútuo, foram o seu interesse na promoção turística dos espaços e equipamentos, o aumento da oferta nas áreas da educação e lazer, a promoção de hábitos de vida saudável e a sensibilização para as causas sociais e ambientais.


Outra das razões foi a proximidade geográfica, Coimbra e Miranda do Corvo distam meia-hora de automóvel, sem esquecer a divulgação de boas práticas para a defesa e valorização do património ambiental, fauna e flora nacionais, e formas de vida saudáveis.


Finalmente, as duas entidades também consideraram que o contacto com o património natural constitui uma importante experiência educativa, facilitadora da integração das crianças e dos jovens na comunidade, tornando-se pertinente proporcionar às escolas e famílias uma oportunidade de desenvolverem ou de reforçarem formas de educação, contactando com a natureza e as diferenças sociais.
 

Comentários