Animação de loading

Fundação ADFP de Miranda do Corvo foi a única presença portuguesa

Reunião da Rede Iberoamericana de Fundações Cívicas e Comunitárias em Barcelona

A Fundação ADFP de Miranda do Corvo, representada por Judite Carvalho, diretora técnica da Residência Cristo Redentor, foi a única presença portuguesa na reunião da Rede Iberoamericana de Fundações Cívicas e Comunitárias, que decorreu de 1 a 3 dezembro em Barcelona.

Estiveram também presentes duas técnicas espanholas, duas uruguaias e três brasileiros.

O encontro teve dois momentos: no primeiro, o grupo gestor da rede, também chamado Grupo de Tecelões, esteve reunido para realizar diagnóstico da Rede, avaliar resultados, estruturar o modelo de governança e planear ações futuras (plano estratégico).

No segundo momento, na Universidade de Barcelona, houve um encontro Internacional de membros da Rede Ibero-americana aberto aos membros que participaram de forma presencial – Fundació Cívica Oreneta del Vallés, Fundació Tot Raval e Fundación Privada Ciutat de Valls – e virtual – Fundación del Empresariado Chihuahuense, A. C. e Fundació Novessendes de la Comunidat Valenciana.

A Rede Ibero-americana de Fundações Comunitárias trabalha para o desenvolvimento das comunidades iberoamericanas por meio do fortalecimento das Fundações Cívicas ou Comunitárias que atuam na região. É um espaço de diálogo, de intercâmbio de conhecimento e experiência, com o propósito de fortalecer esse tipo de organização na região iberoamericana (América Latina e Península Ibérica). Os seus membros são fundações comunitárias que estão localizadas em diferentes países da Região Iberoamericana como Brasil, México, Uruguai Espanha e Portugal.

A Rede surgiu em fevereiro de 2013, como resultado de uma conversa internacional realizada por iniciativa da Fundación Bertelsmann. Em maio de 2013 a gestão da Rede foi transferida para o I Com – Instituto Comunitário Grande Florianópolis, uma fundação comunitária inovadora criada em 2005 no sul do Brasil. O I Com gerência as atividades da Rede Iberoamericana que é coordenada de forma coletiva por um grupo de fundações cívicas ou comunitárias chamado de “Tecelões da Rede”. Hoje a Fundação ADFP faz parte de um movimento global de Fundações Comunitárias, organizações presentes em mais de 50 países, com aproximadamente 1.700 instituições.

Comentários