Animação de loading

Foram apresentadas 36 propostas

No concurso para construção do Hotel da Quinta da Paiva

O prazo para a entrega de propostas de construção do novo Hotel da Quinta da Paiva, de quatro estrelas com capacidade para 80 pessoas, terminou dia 29, tendo sido apresentadas nada menos que 36 candidaturas.


Decorridos os trâmites legais respeitantes a prazos, espera-se que dentro de cerca de 15 dias o Júri nomeado pelo Conselho de Administração da Fundação ADFP tome uma decisão e anuncie a proposta vencedora.


O novo Hotel Quinta da Paiva, com uma área de construção de 2960 m2, está orçado em 3,5 milhões de euro. Climatizado, o hotel é composto por cave (área técnica) e dois pisos em betão, vidro e madeira, que agregam um outro volume em xisto, fundindo-se com a harmonia da floresta circundante. Disporá de estacionamento de 52 lugares (2 para deficientes) e zona de autocarros.


O hotel terá 40 quartos (37 duplos e 3 suites), todos com varandas independentes e instalações sanitárias privativas, e nove (no piso 0) para pessoas com mobilidade reduzida, fazendo jus ao lema da Fundação ADFP, “Investimos em Pessoas”.


Aspecto de realce o Spa, com piscina interior aquecida, jacuzzi, hidromassagem, banho turco, sauna e zona de relaxamento, bem como ginásio com 4 equipamentos diferentes; a sala de reuniões para 70 pessoas, centro de negócios (com computador, acesso à internet, impressora), serviço de informação e reservas, bar associado a zona de estar e refeições diárias. O hotel será servido por uma rede viária, via com sentido único, de forma a diminuir a invasão do trânsito automóvel na Quinta, local de elevado interesse paisagístico.


Às ofertas do Parque Biológico da Serra da Lousã, acrescerão novas áreas exteriores para actividades, polidesportivo, campo de ténis, squash e área de lazer ajardinada em toda a envolvente do hotel com percurso acessível.


Para além da criação de novos postos de trabalho, o hotel vem aumentar a capacidade hoteleira local e as sinergias com o Parque Biológico da Serra da Lousã, na óptica de um negócio de turismo social e ambiental, sustentável, destinado a criar emprego e actividade ocupacional, para desempregados de longa duração, pessoas com deficiência motora, doença mental ou marginalizadas da sociedade.


O Parque Biológico da Serra da Lousã, na Quinta da Paiva, integra um centro hípico com picadeiro coberto, uma quinta pedagógica, um labirinto de árvores de fruto, um zoo de vida selvagem nacional, oficinas de artesanato tradicional ao vivo, um museu da tanoaria, o restaurante-museu da chanfana e, em breve, o observatório astronómico, para além das piscinas municipais ao ar livre.
Aberto ao público desde 2009, o Parque já recebeu mais de 55 mil visitantes.

Comentários