Animação de loading

Executados pelos formandos de Serralharia da Cercipenela

Parque Biológico da Serra da Lousã tem mais 20 animais, mas são de ferro

Os vinte animais de ferro que estão patentes no corredor do Labirinto de Árvores de Fruto do parque, são todos animais que também ali se podem ver ao vivo, executados pelos formandos da oficina de Serralharia do Centro de Formação Profissional da Cercipenela.

Esta Cooperativa para a Educação e Reabilitação de de Cidadãos Inadaptados de Penela, cedeu , para exibição durante o verão ,um conjunto de animais feitos em ferro, no âmbito da relação de amizade e de trabalho com a Fundação ADFP.

Os animais de ferro, expostos existem na Quinta da Paiva - Parque Biológico da Serra da Lousã.

De referir que estes animais em ferro, foram todos executados pela cerci com recurso a reaproveitamento de materiais (restos) em uso nos cursos de Serralharia. Cada um dos animais começa com um projecto que implica a pesquisa de informações sobre o modo de vida e características do animal em questão. Depois, é a elaboração da sua estrutura assim como a dinâmica dos seus movimentos.

A última fase e mais morosa consiste na criação do corpo do animal, onde a criatividade dos formandos é importante. Os formandos da Cerci referem que “embora trabalhosos”, os animais são motivo de “grande satisfação e orgulho”: não só pelo prazer de os verem construídos, e em exposições públicas, como por aprenderem a trabalhar com os materiais e utensílios de forma inovadora e criativa.

O Parque Biológico da Serra da Lousã encomendou à s oficinas de Serralharia da Cercipenela, um rebanho com cabras e ovelhas, onde não faltará o pastor , representativo da mistura de caprinos e ovinos que estão na base  do célebre queijo do rabaçal.

Comentários