Animação de loading

Desde a lontra ao cavalo passando pelo lince, a escolha é vasta

Parque Biológico da Serra da Lousã promove apadrinhamento de animais

Vários animais têm sido apadrinhados no Parque Biológico da Serra da Lousã, em Miranda do Corvo, desde a sua abertura em Junho de 2009, permitindo a padrinhos e madrinhas acompanharem de perto os seus “afilhados”, num gesto de solidariedade que ajuda a preservar a fauna e flora portuguesas e contribui para a sustentabilidade financeira deste projecto social.

O leque de escolha tem sido vasto, desde o furão Biko ao muflão Jojó, da lontra Inês ao lobo William, todos apelidados de acordo com o gosto dos seus padrinhos ou madrinhas.
O apadrinhamento tem um custo de 60 € (sessenta euros) anuais, recebendo os padrinhos, um comprovativo da sua generosidade e um livre-trânsito que lhes permitirá visitar o parque e observar o animal que apadrinharam sempre que o desejarem.

Para além desta iniciativa o parque promove, ainda, a oferta de bilhetes grátis aos aniversariantes, tendo já oferecido mais de duas centenas de entradas desde que abriu, bastando que o visitante apresente o seu bilhete de identidade no dia do seu aniversário na bilheteira do Centro de Informação.
A Fundação ADFP, proprietária do Parque Biológico da Serra da Lousã, relembra que "só com o apoio de cada um, este projecto poderá vingar, dando credibilidade à verdadeira preservação das nossas espécies e da nossa identidade nacional".

O Parque cria emprego e actividades ocupacionais para pessoas vítimas de deficiência, doença mental e/ou exclusão social, num inovador projecto de integração social, premiado a nível nacional e internacional.

O Parque Biológico da Serra da Lousã é já um local de visita obrigatória para todos os amantes da natureza de Portugal, preocupados com a sustentabilidade do território e a sua coesão social, local onde se pode observar e estudar a Vida Selvagem de Portugal em ambiente natural.
Ao apadrinhar um dos muitos animais do Parque, está a envolver-se numa causa nacional e a lutar para preservar o que é genuinamente português.

Comentários