Animação de loading

Corça salva de incêndio em Pedrógão, e Lontra alentejana : novos habitantes no Parque Biológico da Serra da Lousã!

Como consequência dos fogos em Pedrógão Grande, foi entregue ao cuidado do Parque Biológico uma corça órfã, recém-nascida. A taxa de mortalidade de vários grupos de seres vivos durante os fogos foi bastante elevada e, deste modo, os técnicos do Parque monitorizaram de perto o crescimento da corça, de modo a garantir a sua sobrevivência. O corço, pertencente ao grupo dos gamos e dos veados, é o cervídeo com menor porte, apresentando uma espécie de bigode muito característico.

No Parque Biológico os visitantes podem conhecer os três tipos de cervídeos : corços, veados e gamos, conhecidos pelas crianças como bambis,  por influência da televisao.

 

Vindo do Alentejo, do Fluviário de Mora, uma lontra macho, chamado Nico, faz as delícias de quem já teve oportunidade de o conhecer durante o período de adaptação. 
As lontras são mamíferos que habitam os nossos rios e lagos, alimentando-se de peixe e crustáceos. São animais com um corpo hidrodinâmico, adaptado a viver em habitats terrestres e aquáticos, e muito curiosos!

 

Estes animais,  corços e lontras ,são espécies presentes em território nacional, inserindo-se assim na temática do Parque Biológico de apenas ter nas suas instalações animais que habitam ou habitaram território português. Além destas novas espécies, também poderão ser observados linces, lobos, ursos, veados, javalis e uma coleção de várias espécies de raças autóctones, da agro-pastorícia tradicional.