Animação de loading

Convite - Na política não pode valer tudo

Convidamos todas as pessoas interessadas a visitar o Centro Intergeracional Mondego, esta sexta-feira, dia 29 de setembro, entre as 14h e as 17h.

Convidamos todas as pessoas interessadas a visitar o Centro Intergeracional Mondego, esta sexta-feira, dia 29 de setembro, entre as 14h e as 17h.

O Centro Intergeracional integra um Centro Infantil, Creche, Pré-escola e Universidade Sénior, e está instalado na freguesia de São Martinho do Bispo, no edifício do antigo Mogno Móveis, junto à via rápida, Bairro de S. Bento.

Apoia 75 crianças, e um número superior de seniores.

A Fundação ADFP está indignada por ser alvo de forças políticas.

A Fundação ADFP está indignada por ser alvo de forças políticas.

O Dr. Jaime Ramos é o fundador da ADFP, e tem o direito a ser candidato à Câmara Municipal de Coimbra.
Esse facto não justifica que, de forma irresponsável, queiram prejudicar a imagem da Fundação, que emprega centenas de colaboradores, e tem um importante trabalho social de apoio a pessoas de todas as gerações. 

A Câmara Municipal de Coimbra, para tentar prejudicar a imagem do Dr. Jaime Ramos, tem vindo a divulgar mentiras, falando até de risco de segurança para as crianças no Centro Intergeracional.
Convidamos as pessoas a visitar as instalações para poderem atestar as excelentes condições do equipamento.

Só o sectarismo impede que a Câmara ainda não tenha emitido a licença de utilização.

Em agosto 2016, o Centro Social Paroquial de São Martinho ia fechar devido a dificuldades financeiras. As crianças e famílias ficariam sem apoio e os trabalhadores no desemprego. A Fundação, após convite da direção presidida pelo Sr. Padre Manuel Carlos Jesus Pinho, decidiu assumir a gestão do Infantário, para salvar postos de trabalho, e manter o serviço às famílias. Porque as instalações da Igreja, onde funcionava o Infantário, não tinham condições legais e de segurança, decidimos criar boas instalações definitivas, e são estas que agora mostramos.

A Câmara em vez de ajudar a criar postos de trabalho, apoiar crianças e seniores/idosos, decidiu dificultar os investimentos da Fundação, usando a mentira.

Nestas manobras de baixa política, e para denegrir a imagem do Dr. Jaime Ramos, as candidaturas de Manuel Machado e José Manuel Silva envolveram o Hotel Parque Serra da Lousã.
O Parque Biológico da Serra da Lousa é uma das maiores atrações turísticas da região, onde se promove a biofilia, a paixão pela natureza e a inclusão de pessoas com necessidades especiais, deficiência ou doença mental.

O Templo Ecuménico Universalista promove a tolerância e o respeito pela diferença. 
O Hotel Parque de 4 estrelas é o melhor classificado na região no Booking.com, com nota de excelência e "fabuloso".
O Hotel está devidamente legalizado, respeitando a lei, com todas as licenças necessárias e criando postos de trabalho.


Para atingir o Dr. Jaime Ramos, foram divulgadas notícias que haveria uma investigação da PJ devido às obras se terem iniciado sem licença. É ridículo usar estes argumentos para atingir um fazedor e empreendedor social.

Não sabem, nem fazem, e invejam quem cria e desenvolve a Região.

O candidato José Manuel Silva, revelando falta de caráter, tem vindo a injuriar o nosso fundador, acusando-o de ter perdido o Mandato em Miranda do Corvo. O Dr. Jaime Ramos foi eleito 4 vezes, ganhou sempre que se candidatou.

O Dr. Jaime Ramos foi depois  para Governador Civil  onde granjeou grande respeito e simpatia popular, o que originou a inveja e a perseguição do, à altura, Secretário de Estado Carlos Encarnação, que tinha sido governador civil, e não aceitava a diferença de qualidade. Hoje, também não quer que Jaime Ramos vá presidir a Câmara de Coimbra, para não poder haver comparação com a sua gestão.

O Dr. Jaime Ramos foi alvo de um processo judicial iniciado em 1993. Terminou em 1997 quando o Supremo Tribunal Administrativo, em decisão por unanimidade, declarou que estava inocente, e que não perdeu o mandato (processo nº 41.784, de 04.04.1997). Ficou claro que Jaime Ramos não agiu com dolo, nem com culpa, que não tinha obtido benefício ilícito, nem prejudicado a Câmara ou o interesse público. Perante a perseguição movida contra Jaime Ramos, o insuspeito Prof. Doutor Gomes Canotilho escreveu sobre a ilegalidade e evidente injustiça que estava ser cometida contra o nosso Fundador.

A Câmara de Coimbra tem mantido uma atitude agressiva contra a Fundação.  

Primeiro obrigou-nos a fechar a loja de venda de artesanato e produtos endógenos, no Espaço Metro, na Praça 8 de Maio, após empréstimo aos Cidadãos por Coimbra, para se debater a via/avenida Central. Foi uma evidente ação sectária de perseguição aos Cidadãos de Coimbra, que nos transformou em alvo de Manuel Machado.

Depois tentaram impedir-nos, sem sucesso, de apoiar pessoas em situação de sem-abrigo, o que estamos a fazer na Casa Dignidade, junto ao Parque Verde.

Por último, continuam a impedir a construção do Centro Social Residencial do Planalto do Ingote, que criará mais de uma centena de postos de trabalho, e que apoiará crianças com doenças raras, e pessoas com doenças neurológicas  degenerativas.

 
O Dr. Jaime Ramos é um fazedor muito diferente daqueles que só sabem complicar e viver à custa de partidos ou corporações.


A Fundação ADFP está habituada a ultrapassar dificuldades.


Depois das eleições, vamos continuar a trabalhar para ajudar quem precisa, como temos feito nos 30 anos de vida da Fundação ADFP.

O Conselho de Administração