Animação de loading

Assinam protocolo de cooperação para apoio a doentes mentais

Fundação ADFP e Associação Recriar Caminhos

A Fundação ADFP, de Miranda do Corvo e a Associação Recriar Caminhos, de Coimbra, assinaram um protocolo que visa instituir, acompanhar e avaliar as actividades de cooperação de interesse recíproco, dia 28, data da sua entrada em vigor por dois anos, na sede da instituição mirandense.


A assinatura do protocolo foi feita por Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP (Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional) e Manuel Viegas Abreu, presidente da Direcção da ARC (Associação Recriar Caminhos), sem fins lucrativos, de apoio ao desenvolvimento vocacional, formação e inserção de pessoas com esquizofrenia.


No clausulado, as duas partes comprometem-se a estabelecer acordos de cooperação visando o planeamento e execução de actividades de desenvolvimento humano, reabilitação psico-social, formação e inclusão profissional no âmbito da prevenção e da promoção da saúde mental; cooperar na realização de seminários, congressos, exposições e outros encontros, de natureza científica e técnica, de interesse comum, assim como na concepção e desenvolvimento de estudos e de projectos de investigação -acção, de parceria com institutos universitários e centros de investigação especializados.
E ainda assegurar a permuta regular de documentação e informação sobre os respectivos Planos de Actividades, designadamente os que visam a organização e difusão de acções de reabilitação psico-social, formação profissional e inserção comunitária de pessoas com doenças do foro psiquiátrico; colaborar em acções de formação contínua, actualização e qualificação complementar de profissionais de saúde, (psicólogos, formadores e terapeutas ocupacionais, enfermeiros e técnicos de serviço social), cuja actividade profissional seja relevante no âmbito da prevenção e da promoção da saúde mental.
 

Por fim, apoiar o estabelecimento de parcerias tendentes à constituição de uma rede articulada de apoio social que permita potenciar a diversidade e a qualidade de serviços prestados à comunidade.
Depois de enumerar as respectivas obrigações, as duas partes estabelecem conjuntamente o Plano Anual de Cooperação, procedendo ao acompanhamento e avaliação das actividades desenvolvidas no âmbito do protocolo e designando os seus representantes para reuniões semestrais ou quando justificadamente solicitadas por uma delas.


O protocolo entre a FADFP e a ARC pode ser renovado a cada dois anos, revisto de comum acordo ou cessar caso uma das partes o peça com um mínimo de três meses de antecedência.
 

A última cláusula refere que a Fundação ADFP vai financiar a ARC com 2 mil euros, quantia que deverá ser paga sem juros até Dezembro de 2011.
 

A Fundação ADFP, sabendo das dificuldades que sempre enfrenta uma organização nascente, como é o caso da Recriar Caminhos, optou por adiantar esta importância certa que o apoio aos doentes mentais deve ser um esforço de todos, que conte com mais organizações, porque todos não serão demais para apoiar quem precisa.
 

A Fundação gerida por Jaime Ramos aposta na cooperação com outras IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) encarando as outras organizações não como concorrentes mas como aliadas no objectivo de apoiar quem mais precisa, como é o caso dos doentes mentais.

Comentários