Animação de loading

António Amaral Tavares é um dos 3 finalistas do Prémio Autores 2018

S.P.A. vai atribuir o Prémio Autores 2018 em março

O poeta António Amaral Tavares, já vencedor do Prémio Nacional Diógenes em 2014, com o livro “Talvez seja essa certeza”, é um dos 3 finalistas na categoria de poesia, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), com o seu último trabalho “Os nomes dos pássaros”, editado pela “Língua Morta” de Diogo Vaz Pinto.

Colaborador da Fundação ADFP, como guia no “Espaço da Mente” e no “Templo Ecuménico Universalista”, e desenhador no Gabinete de Engenharia, António Amaral Tavares “não esperava que fosse nomeado porque achei o livro fraco, em relação aos livros que tinha escrito antes, excetuando o 2º grande capítulo ‘A Cartografia dos Anjos’, que foi o que escrevi de mais literário até agora”.

Para o poeta, o Prémio Nacional de Poesia Diógenes em 2014, ao livro “Talvez seja essa certeza”, “fez com que os críticos e os leitores começassem a virar-se para a minha poesia”.

“Pois, contrariamente ao que eu pensava, o livro selecionado afinal terá algum valor, para chegar a finalista”, refletiu.

“Retratos de Nova York” é o título do próximo livro de António Amaral Tavares, com 19 poemas escritos em 2009, que poderá sair no início do verão.

“Estou a escrever já um novo livro, para sair a seguir aos ‘Retratos de Nova York’, que talvez possa sair daqui a um ano, ano e meio”, acrescenta o poeta.

“Uma das características deste novo conjunto de poemas é terem sido escritos à noite, mas no entanto continuo a usar o “Espaço da Mente” para os melhorar e rever. Muitas das ideias surgem-me no ‘Espaço da Mente’, que é um lugar de uma certa solidão e ao mesmo tempo algum ruído, que me atrai e inspira”, revela.

Por fim, António Amaral Tavares conclui dizendo que “este livro que agora estou a escrever, julgo que mostra maturidade na escrita e na idade [53] e que incide sobre os poemas”.

O júri dos prémios autores 2018 para a literatura é composto por Luísa Melid Franco, Rita Pimenta e Teresa Carvalho. A 20 de Março, às 22 horas, a SPA, em parceria com a RTP 2, apresenta, a partir do Grande Auditório do CCB e com transmissão direta naquele canal, a sua gala anual, na qual serão distinguidos os melhores trabalhos de todas as disciplinas criativas concretizados em 2017.

Todos os júris concluíram já o processo de escolha, distinguindo, como sempre, os melhores de todas as áreas. A SPA é, em Portugal, a instituição que mais autores e disciplinas criativas premeia todos os anos, não só na gala, mas também a 22 de Maio, no Dia do Autor Português, e noutros momentos ao longo do ano.