Animação de loading

Animal do Mês no Parque Biológico é o Urso-pardo

Em Fevereiro, o Parque Biológico da Serra da Lousã, elege o Urso-Pardo como espécie do mês

O urso-pardo, apesar de inexistente atualmente em território nacional, habitou as nossas florestas até meados do século XIX. O último registo em Portugal da presença de um Urso-Pardo, data de 1843 no Norte do País. Considerando a flora arbórea que atualmente cobre as serras e florestas portuguesas, é muito pouco provável que os ursos voltem a habitar território nacional, no entanto, na vizinha Espanha ainda existem populações desta espécie que poderão fazer incursões ao nosso território.

Fisicamente, esta espécie pode atingir os 600 kg e 3 metros de envergadura, apresentando uma pelagem de tons castanhos e no final de cada membro, garras longas e direitas que servem para defesa, caça e marcação de território.

É um animal de atividade crepuscular que se alimenta de uma grande variedade de sementes, frutas, carne e peixe.

Os ursos são animais solitários, exceto na época da Primavera/Verão onde os machos procuram as fêmeas. A gestação tem apenas dois meses, no entanto, devido às condições climatéricas onde estas espécies naturalmente habitam, a gestação poderá iniciar-se apenas 5 meses depois do acasalamento! Este implante tardio, ocorre para que as crias nasçam durante o período de hibernação, nascendo assim protegidas nas tocas criadas pelas mães. Apenas de 2 em 2 anos é provável que exista gestação.

Os ursos-pardos presentes no Parque Biológico foram recuperados de um circo internacional, tendo vindo habitar o nosso espaço em 2012. Desde a sua chegada já tiveram duas crias e, durante o decorrer deste Inverno poderá nascer outra.