Animação de loading

ADFP recebeu primeira parcela de apoio financeiro

Lar “Residência do Cristo Redentor” no Senhor da Serra

A ADFP, de Miranda do Corvo, só agora recebeu a primeira parcela de apoio financeiro às obras do Lar “Residência do Cristo Redentor”, no Centro Social do Senhor da Serra, freguesia de Semide, no âmbito do Programa Operacional de Potencial Humano. Estas obras foram executadas em 2009.


O projecto apoiado pelo POPH, na tipologia 6.12 de Apoio ao Investimento a Respostas Integradas de Apoio Social teve um investimento total aprovado de 1.066.548, 45€ a três anos (2009 a 2011).


O pedido de reembolso intermédio referente a 2009, face a um investimento de 390.105,80€ foi agora reembolsado pelo POPH (em 60%). A ADFP continua aguardar o pagamento da comparticipação relativa as obras realizadas em 2010 e 2011..


Têm sido várias as dificuldades em relação ao financiamento de todo o processo, que levaram a Direcção da ADFP, com o apoio da Câmara Municipal, da Junta de Freguesia de Semide e da população local, a avançar para a construção da obra mesmo sem financiamento assegurado, face a sucessivas recusas da Segurança Social.
 

A Câmara Municipal assumiu o compromisso de apoiar a construção com 150 mil euros, ainda não pagos, verba semelhante ao que tem sido concedida a outras IPSSS do concelho.
 

As pessoas desconfiam que alguém andou a “colocar areia na engrenagem” visando impedir a construção deste lar no Senhor da Serra. Só assim se percebe que obras realizadas em 2009 só em 2011 tenham de facto sido comparticipadas, já depois da mudança de Governo. Felizmente a ADFP tem uma situação financeira saudável que lhe permitiu aguentar e enfrentar estas dificuldades.


Este lar esta localizado a cerca de dois quilómetros do limite do concelho de Coimbra e a cerca de uma dezena da cidade de Coimbra e da vila da Lousã, dois concelhos onde se sente a falta de respostas residências para idosos.


A oposição da Segurança Social de Coimbra á construção deste lar assentava numa lógica absurda pois, se o Lar estivesse nas Vendas da Serra, concelho de Coimbra, a só 2 quilómetros de distância, já seria considerado como prioritário.
 

A obra do Centro Social do Senhor da Serra, seja na valência de Lar seja na de Creche está já concluída desde o início de 2011, com energia convencional, faltando apenas a instalação de energia eólica e foto voltaica. Este Centro Social vai ter ainda uma área destinada a apoiar pessoas deficientes ou doentes mentais, em actividades ocupacionais ou de formação. O investimento destinado a esta população especial está agora em concurso público.


O Lar de idosos “Residência do Cristo Redentor”, com capacidade para 60 clientes, tem uma área de construção de 1.819m2, em terreno cedido pela Câmara Municipal de Miranda do Corvo e pode contribuir para reduzir a falta de equipamentos vocacionados para idosos na região de Coimbra e principalmente nos três concelhos: Coimbra, Lousã e Miranda.
 

Trinta quartos duplos com quarto de banho privativo, telefone e tv, três salas de convívio e actividades, sala de refeições, gabinete médico e sala de enfermagem, gabinetes técnicos e de atendimento, sala de reuniões, cozinha e lavandaria, espraiam-se pelos dois pisos deste lar de idosos implantado numa das mais belas paisagens da região, com Coimbra a seus pés e frente a frente com a Serra da Lousã.
Também a creche do Senhor da Serra constituiu uma remodelação do jardim-de-infância da antiga escola Ferrer Correia, com uma área de intervenção de 308 m2, capacidade para 32 crianças, e um custo de 49.794.50€ comparticipado em cerca de 42% pelo PARES (Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais).
 

No rés-do-chão situam-se o gabinete administrativo e acolhimento, instalações sanitárias para o pessoal, instalações sanitárias para deficientes, instalações sanitárias para crianças, refeitório, berçários, duas salas de actividades, hall, dois arrumos para catres, sala de pessoal e espaço de isolamento e um compartimento técnico. No sótão situam-se os arrumos.
A Fundação também já lançou concurso para adjudicação de obras de adaptação de parte de um antigo edifício da Escola Ferrer Correia, a integrar o Centro Social do Senhor da Serra, destinado a Centro de Apoio Ocupacional, com capacidade para 30 clientes. A área de intervenção é de 638.10 m2, com dois pisos e o seu custo de 200 000.00 € (Duzentos mil euros).


A Fundação ADFP apresenta na valência de C.A.O. no edifício sede, cerca de 70 clientes, necessitando em conformidade com o regulamentado no artº3 do Despacho 52 /90, desdobrar a sua frequência em dois pólos.
 

A utilização das antigas instalações da Escola Ferrer Correia para o efeito, após um processo de adaptação, é factor de diminuição de investimento em construção de raíz, rentabilizando recursos já existentes da própria Instituição.
 

O Centro Social do Senhor da Serra insere-se na filosofia integradora e inter-geracional da ADFP tendo resposta para idosos, criança e adultos jovens com necessidades especiosa.


Com este investimento a ADFP pretende não só criar respostas social como criar postos de trabalho que reduzam o desemprego crescente.


Acordos com Segurança Social são fundamentais


Os acordos são fundamentais para o funcionamento destas duas respostas sociais e a Fundação aguarda com expectativa um acordo de cooperação com a Segurança Social de forma a a assegurar o financiamento e funcionamento destas duas novas respostas sociais.


A falta de acordos de cooperação com a Segurança Social fez, de resto, com que a Fundação ADFP tivesse decidido encerrar a creche do Centro Social de Rio de Vide. As 15 crianças dos quatro meses aos três anos, que actualmente frequentam esta valência, onde trabalham cinco funcionários e uma educadora, serão em princípio transferidas para a creche do Senhor da Serra, se a Segurança Social vier a assinar o respectivo acordo de financiamento.


O funcionamento da creche só será possível com o apoio do Estado. A ADFP espera que seja possível iniciar com o funcionamento da creche já em Setembro.


A ADFP também pretende que a Segurança Social apoie o funcionamento do lar, como faz com todas as IPSS e Misericórdias, possibilitado que os idosos com baixas reformas possam ter acesso á residência.
 

Sem o apoio da Segurança Social as mensalidades nos lares têm custos insuportáveis para os idosos com pensões de reduzido valor.


A ADFP, agora que já recebeu a primeira comparticipação para as obras, vai ultimar o processo para poder iniciar o funcionamento do lar já em Setembro.

Comentários