Animação de loading

ADFP promoveu raide fotográfico que estará em exposição no Espaço da Mente

No Dia Mundial da Fotografia e Dia Mundial Humanitário

O Dia Mundial da Fotografia foi assinalado na Fundação ADFP, de Miranda do Corvo, com um raide fotográfico temático.



Como se tratou também do Dia Mundial Humanitário foi lançado o desafio aos jovens fotógrafos que captassem imagens que sugerissem valores humanos.



E os jovens partiram numa incursão pelas áreas sociais e de exterior, e foi surpreendente a forma intuitiva e carinhosa como se dirigiram aos mais idosos e com necessidades especiais. Nas imagens captadas é evidente a alegria própria de ser criança, o convívio fraterno entre o grupo, e o espírito de entreajuda para como os que mais precisam, não esquecendo o papel da natureza.



As fotos estarão patentes a partir do dia 24 de Agosto, Dia do Artista, no Espaço da Mente, até dia 2 de Setembro.



No âmbito do Dia Mundial da Fotografia e Dia Mundial Humanitário, num mundo onde é muito evidente a intolerância pela diferença; no contexto de uma organização que acolhe 440 pessoas e apoia regularmente 3400, diferentes em idade, género, naturalidade, credos, etnias, ou por limitação física, intelectual ou cognitiva...e nas “vésperas” de inaugurar o primeiro Templo Ecuménico Universalista da Europa, é imprescindível que as ações fomentem a humanidade e o espírito de pertença na comunidade, especialmente entre os mais jovens.



Estas são as gerações futuras, e compete aos adultos e organizações estimular e fomentar o sentimento comunitário, com especial atenção aos direitos e deveres, independentemente das suas opções pessoais e diferenças.

A iniciativa foi organizada no âmbito do Clube UNESCO Trivium, em colaboração com o Centro de Atividades de Tempos Livres da Fundação ADFP.



Clube UNESCO Trivium:



Em 2015, a Fundação ADFP inaugurou o Espaço da Mente, um ecomuseu etnográfico que homenageia a necessidade de liberdade do Homem, que, enquanto espécie, difere das outras pela capacidade de materializar o pensamento. A liberdade permitiu ao Homem evoluir e capacitar-se de ferramentas que permitiram a sua adaptação ao meio. A primeira evocada é a liberdade de amar e a última, de alma. Neste percurso apresentam-se as liberdades mais comuns: liberdade política, de pensamento, de imprensa, de religião, entre outras.

Criou o conceito filosófico Trivium, e que dá nome a um Clube UNESCO desenvolvido entre a organização e a Comissão Nacional da UNESCO, e que integra o Parque Biológico da Serra da Lousã, o Espaço da Mente e o futuro Templo Ecuménico Universalista. O Trivium é dedicado à liberdade, igualdade e fraternidade: o Parque Biológico representa o corpo e a igualdade do Homem perante todos os seres vivos; o Espaço da Mente, o desenvolvimento da mente e a liberdade de pensar; o Templo Ecuménico representa o espírito e a fraternidade, independentemente da fé de cada um.

A construção de um Templo ecuménico universalista constitui a demonstração desta atitude da ADFP na promoção de uma sociedade mais humanista assente nos valores que transformaram a Europa num melhor local para se viver. Salientamos que o projeto Parque Biológico da Serra da Lousã / Templo Universalista, foi escolhido em 2014, para representar Portugal no Prémio Internacional da UNESCO MADANJEE SINNGH para a promoção da tolerância e não-violência.



+ Centro de Atividades de Tempos Livres



O CATL da Fundação ADFP tem capacidade para 126 crianças até ao 3º ciclo, e destaca-se pelo facto de funcionar ininterruptamente em todos os dias úteis em horário prolongado das 7h30 às 19h30, com serviço de almoços. Durante o calendário letivo, para além do serviço de refeições escolares, proporciona apoio escolar com professores credenciados.

Na componente lúdica, a planificação integra particularmente atividades desportivas, cinema, piscina, e outras voltadas para o exterior.

Comentários